Homem de uma palavra só


jb1

Homem de uma palavra só

Naqueles dias apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia e dizia:
“Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus” (Mt 3:2)

Quando lembro de João Batista, lembro-me da palavra: Arrependei-vos, mas também lembro que ele era, além do maior profeta do NT, um profeta de palavra.

Num evangelho que a cada dia cresce mais para agradar a carne, do que levar as pessoas a um genuíno arrependimento, João Batista seria o estereótipo do “crente fanático radical” nos dias de hoje. Por não fazer a vontade dos religiosos da época, mas bem pelo contrário, fazendo oposição a hipocrisia deles(chamando-lhes de raça de víboras), este verdadeiro profeta pagou pelo preço da Verdade. E o preço foi sua própria vida.

Se fosse na atualidade, logo não poderia pregar em algumas “sinagogas de satanás”, pois não se daria bem, nelas.

Talvez por isso, que tenha preferido o deserto, cumprindo assim seu chamado (Is 40:3).
Realmente, os lugares “fechados “ não seriam o melhor ambiente para João Batista pregar, pois ele era aberto, franco e “cheio do espírito santo”, uma voz que clamava e ecoava no deserto. E uma pessoa assim não está sujeita a ficar “trancada” num templo.

Sendo hoje, as roupas de grifes não seriam as suas vestimentas, ele sabia que não deveria se preocupar com essas coisas, pois se as pessoas iriam até ele, não era por sua aparência, nem pelo que vestia (Mt 11:8;Mt 6:28-29). Jesus mesmo dizia que: “Quem quer ver roupas finas deveriam ir aos palácios reais”.

Infelizmente,alguns lugares hoje chamadas “igrejas”,mais parecem palácios herodianos do que lugar da habitação de Deus. E alguns “chamados” líderes de hoje sem nenhuma modéstia, desfilam na casa de Deus como verdadeiros reis, sendo que suas mulheres, possuem vestimentas de “chinchila importado e os “alforges” Luis Vitom.

Enquanto João Batista se alimentava de mel e gafanhoto, os “profetas” atuais se alimentam com os pratos mais finos, verdadeiros banquetes nos restaurantes mais imponentes das cidades.

Realmente não tem comparação.

Comparar os profetas atuais com “o profeta” fica difícil.

Ele, João, pregava arrependimento para remissão de pecados, já os profetas prósperos,pregam a prosperidade contra o mal. Mostram o Deus das riquezas e não as riquezas de Deus. João Batista pregava que está próximo o Reino dos Céus, já os novos profetas mostram o quão distante parece o reino.

Apesar de um discurso de o “reino está próximo”, alguns profetas desta geração mostram quanto eles tornam distante a vinda de Jesus.

Outro contraponto é que João Batista não queria fazer média com os governantes hipócritas da época, já os profetas virtuais além d querer estar junto a estes, muitas vezes ocupam lugares destinados a essas pessoas. Os profetas atuais ocupam se assentam nos banquetes reais, já o profeta real tem sua cabeça colocada numa bandeja nestes banquetes (Mc 6:14-29).

Enquanto os profetas do lucro pensam em recolher , o verdadeiro profeta tinha em mente o compartilhar, fazendo assim a vontade do Senhor.

Uma perguntas fica no ar: Quantos são os homens de Deus que pregam um genuíno arrependimento e o compartilhar o que tem?

Uma vez perguntaram a João Batista o que haveriam de fazer para agradar a Deus?

João Batista respondeu: “Quem tiver duas túnicas, reparta com quem não tem e quem tiver comida, faça o mesmo”.(Lc 3:10-11).

Será que quem faz isso, não receberia mais de Deus do que “aqueles” que ofertam em benefício próprio?

Será que muitos “homens de Deus” não se assemelham aos “publicanos” ?

Mas João Batista, homem de uma palavra só, dizia:

“Não cobreis mais que o estipulado”. (Lc 3:13).

João Batista também diria hoje aos ambiciosos da fé (Mq 2;5;11) (Mq 3:11) e seus adeptos como disse aos soldados:”A ninguém maltrateis,nem defraudeis e contenta-se com vosso soldo (salário) (Lc 3:14).

João não fazia apologia a uma vida de miséria, mas pregava uma vida digna a todos de acordo com a vontade de Deus. Esse é o problema de muitos homens de Deus, eles esquecem que o compartilhar foi um dos princípios da igreja primitiva(At 2:42-46).

É triste ver em alguns lugares, verdadeiras “filiais” da basílica de São Pedro, (Vaticano), em algumas igrejas protestantes. Templos suntuosos são erguidos mais para glória dos homens do que para glória de Deus.

Aliás esse foi um dos motivos da reforma protestantes (usurpação de bens e venda de indulgências). Em alguns lugares os templos se tornaram covil de salteadores, com aparência de templo de Deus.

Mas creio que o Senhor suscitará nessa geração de homens e mulheres de palavra.
Que dizem Sim, sim e não, não. (Mt 5:37). Que anuncie as coisas que precisamos ouvir. Que não se conformam em pregar uma palavra que muitos desejam ouvir, nem que se conformam em modificar aquilo que precisam verdadeiramente anunciar. Não será como falsos profetas que falam coisas aprazíveis, ou seja, agradável (Is 30:10).

Uma  GERAÇÃO como de JOÃO BATISTA.

Essa geração não se contentará em ajuntar trigo e palha nos celeiros de Deus (como muitas igrejas hoje), mas procurarão pessoas que produzam “bons frutos”, dignos de arrependimento(Lc 3:8). Não procurarão frutos, mas bons frutos (Lc 3:9;Mt 7:16-21). Serão os desbravadores e lenhadores do Reino, irão com o machado na mão sobre a raiz das árvores.  Esses verão aqueles que tem raiz realmente no amor e no reino e não neste mundo perverso(Ef 3:17;Gl 1:4) e com suas pás recolherão os “bons frutos”.

Essa Geração irá a lugares onde exista o perdido, ainda que esse lugar seja o deserto. Serão os que pregarão nos lugares assolados , isolados, onde o evangelho é resiste e ainda não chegou os salteadores. Entre matas, desertos e altos montes, eles prepararão o caminho e com a verdade(palavra de Deus) tirarão as pedras de tropeço no caminho do povo de Deus.(Is 57:14). E pregarão não a todos,mas aos quebrantados de coração e pelo nome de Jesus curarão. Proclamarão libertação aos cativos e presos do Diabo. Serão chamados carvalhos de justiça, sacerdotes do Senhor,ministros do nosso Deus,terão dupla honra, a sua posteridade será reconhecida,bem como, sua descendência e todos o quanto virem , reconhecerão como família bendita do Senhor.

Estes profetas, desmascararão os “falsos profetas” como Elias aos de Baal, como João Batista aos religiosos e envergonharão os governantes e suas esposas. (como Acabe e Jezabel no AT e Herodes e Herodias no NT (Mc 6:17).

A Geração de João Batista preparará também para a volta de Cristo. Serão os fiéis, que mesmo perseguidos pela pregação da verdade, o Senhor os livrará e os poupará,para mostrar a diferença entre o que serve e o que não serve a Deus(Ml 3:16-18) . E assim como foi com João Batista, essa geração converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor Deus e prepararão ao Senhor um povo bem disposto(Lc 1:16-17) tanto a judeus como a gentios.

Serão homens cheio do Espírito Santo , transformação o coração dos pais aos filhos e os rebeldes a prudência dos justos. Sairá deles o louvor e a voz de júbilo e multiplica-lo-ei e não serão diminuídos e glorifica-lo-ei e não serão humilhados (Jr 30:19) e serão meu povo e eu vos serei por Deus (Jr 30:22; Jr 31)x

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s