Não abrindo mão da presença


moises

Então lhe disse Moisés: Se a Tua presença não vai comigo, nãos vos faça subir deste lugar. (Êxodo 33:15).

Imagine você, se Deus não existisse. Se tudo que falam Dele fosse inverdade. Se todas as coisas criadas neste mundo fossem obra do acaso. Se não existisse esperança para nossas vidas. Se vivêssemos como queremos e não como necessitamos. Imagine se fossemos entregue a nossa própria vontade, sem que ninguém intervisse a nosso favor.
Creio que se tudo isso fosse verdade, eu não estaria aqui para contar essa história. Isso porque, a humanidade entregue a sua própria sorte se auto-destrói.
Mas porque dependemos de Deus é que estamos aqui. Embora nem todas as pessoas reconheçam essa dependência, é fato que a humanidade sem Deus se resume ao nada, ao vazio. Aliás, diz a palavra de Deus que do vazio o Senhor criou todas as coisas existentes (Gn 1:2; Jr 4:23).

E através da vida de pessoas que reconheceram essa grandeza e que confiaram Nele é que podemos entender o real significado de uma vida de dependência de Deus.
As Escrituras Sagradas relatam a vida de homens que reconheceram que nada podiam sem a intervenção divina em sua vida, de homens que reconheceram sua dependência à Deus e que não abriam da Sua presença.

Homens esses que não viveram de uma forma comum, mas andaram na vontade do Senhor.

Moisés, por exemplo, foi um desses que viveram na total dependência de Deus. Sua vida foi marcada por mudanças. Desde seu nascimento, onde correu risco de vida, até seu encontro com Deus na sarça ardente, a vida do libertador de Israel foi de profundas mudanças. De um pequeno hebreu ameaçado de morte, ele se torna o grande príncipe do Egito. De príncipe de um dos maiores impérios de sua época, ele se torna o personagem mais mercante de do povo judeu no AT. Mesmos sendo de língua pesada, Moisés se torna a boca de Deus diante de Faraó. Por todas as coisas que passou com Deus, Moisés se tornou dependente por completo por Deus.
Vemos que a dependência de Deus vem com a nossa experiência com Ele. Muitas pessoas dizem que fazem a vontade de Deus, mas não se submetem a ter um profunda intimidade com Ele. Moisés tinha intimidade com Deus a ponto de Deus se manifestar espontaneamente a Ele. Podemos tirar como lição que quando temos intimidade e dependência ao Senhor é Ele que se manifesta espontaneamente a nós.

A coisa mais terrível para uma pessoa que “se diz de Deus” é buscar ao Senhor e não conseguir encontrar e não vê-lo manifestado em sua vida. Os pecados muitas vezes não confessados e perdoados são muitas vezes o motivo deste distanciamento.(Is 59:1-3)
Ter a vida de Deus, ou seja, o Espírito Santo em sua vida é o que faz a diferença para qualquer que se diz cristão ou crente.
Moisés chegou por um momento a pensar em desistir de tudo. Não suportando mais, chegou a questionar Deus diante da missão que lhe foi proposta. (Nm 11:11-14). Ele chegou a dizer para o Senhor que era muito pesado o seu encargo. Em uma ocasião e numa atitude drástica e extrema pediu que o Senhor o matasse (Nm 11:15). Em outro momento pediu que o “riscasse do livro da vida” (Ex 32:32).

Muitas vezes, diante das lutas e provações agimos como Moisés, ou seja, pensamos em desistir. Também diante das pressões diárias, pensamos e falamos por impulso o que não se deve. Mas diz a palavra de Deus que o Senhor é misericordioso, compassivo e assaz benigno (Sl 103:8)
Por sorte de Moisés, o Deus que sonda os corações e sabe das intenções, entendeu que era descanso o que ele necessitava e não a morte.(Ex 33:14).
Quando temos intimidade com Deus e uma vida reta diante Dele, podemos até indagar ou questiona-lo, mas o Senhor nos relevará por achar graça aos Seus olhos(Ex 33:13-14;17).
O limite da presença de Deus.
No AT não eram todas as pessoas que poderia entrar na presença de Deus. A presença era restrita. Havia um limite para se achegar a Deus (Ex 19:10-12). E poucos eram os que podiam chegar diante da Sua presença.

O mesmo Moisés não pode ver o rosto de Deus, senão morreria, Mas o Senhor O via e falava a Moisés “face a face”, ou seja, como que diretamente.

Muitos não entendem essa passagem, porque compreendem face a face de uma forma literal, quando na verdade o objetivo era a comunicação de Deus com Moisés e não a visão de Deus por Moisés.
Diz as Sagradas Escrituras que o Senhor falava com Moisés como alguém a seu amigo(Ex 33:11). Conta-se que uma vez dentro da tenda descia a coluna de nuvem que se detinha a porta da tenda e o senhor falava com Moisés(Ex 33:9). Quando o buscamos e nos purificamos somos achados por Ele.
A palavra de Deus diz:

“Achegai-vos a Deus e Ele vos achegará a vós outros, limpais as mãos
pecadores e vós de ânimo duplo, purificai o coração”.(Tg 4:8).
E buscareis e me achareis quando me buscardes de todo vosso coração (Jr 29:13)
Não devemos chegar a Deus de qualquer jeito , pois a condição para se achegar a Deus é a mesma para os dias de hoje que é a santificação (Hb 12:14).
Hoje, da mesma forma, esse mesmo Deus quer se manifestar a nós. O acesso porém não é restrito, temos livre acesso pelo sangue de Jesus. Podemos entrar com confiança e ousadia à presença de Deus, por Cristo o nosso Sumo sacerdote e intercessor. (Hb 4:16, 10:19-23)
Devemos se aproximar Dele com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e lavado com água limpa. (Hb 10:22).
Moisés era um desses que era sincero com Deus e o Senhor era com Ele.

Pois assim diz a palavra de Deus.
Com o benigno te mostrarás benigno, com o homem sincero te mostrarás sincero(Sl 18:25)
Moisés foi um desses que não abria mão da presença de Deus. Ele entendia que “tudo” que precisava era Deus. Muitos buscam a Deus para ter, mas são poucos os que buscam ter Deus em seu ser, que anseiam pela Sua presença. Moisés subia ao monte não para pedir algo pessoal, mas para ouvir a voz de Deus para seu povo. E este é o problema de muitos cristãos hoje, que estão mais acostumados a ir a Deus para pedir, do que busca-lo de todo coração.
Pedir a Deus não é pecado, pois o próprio Senhor nos ensina a pedir(Lc 11:9-11;Mt 21:22;Jo 14:13; 16:24). Mas Ele também deseja que o busquemos de todo coração. (Sl 27:8; 69:32;119:2; Is 55:6)

Por isso meu irmão, faça como Moisés, busque a Deus e não abra mão da Sua santa presença.

Como diz as Sagradas Escrituras.

E de um só, fez toda a geração dos homens para habitar sobre toda a terra, determinando os tempos, já antes ordenados e os limites de sua habitação para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando o pudessem achar, ainda que não está longe de cada um de nós, porque nele vivemos e nos movemos e existimos, como alguns de vossos poetas disseram:
Pois também somos sua geração (At 17:26-28).

Esta é a geração daqueles que buscam , daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó (Sl 24:6).

Se o meu povo que se chama pelo meu nome se humilhar, orar e “buscar a minha face, então eu ouvirei do céu perdoarei seus pecados e sararei a sua terra(2 Cr 714).

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Não abrindo mão da presença

  1. Regiane disse:

    DEUS é bom demais …estou clamando para que ele sare a minha “terra”. Fica na paz!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s