A altivez e o altruísmo no cristianismo moderno (parte 2)




Vós, porém, não sereis chamados mestres, porque um só é vosso Mestre, e vós todos sois irmãos (Mt 23:8)

Muitos esquecem que é Cristo, o Cabeça da Igreja (Ef 1:22;4:15). A Igreja em si não pode fazer nada sem o cabeça. Por isso a Igreja não é de nenhuma família específica, nem de algum papa, santo, padre, apóstolo, mestre, profeta ou pastor denominacional.

Diz a palavra do Senhor :

E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus.Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo. O maior dentre vós será vosso servo. E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado.(Mt 23:9-12)

Existem muitos “donos de igrejas”, que vivem atrelados a um legalismo e ativismo religioso achando que apenas o que fazem é válido. Muitos desses “vivem da obra” e ficam presos a seus títulos e cargos eclesiásticos, por isso, existem muitas igrejas que não possuem um presbitério legitimamente formado, porque querem controlar tudo. Existem também aqueles que tem um presbitério, mas que mais parecem ser uma classe diferenciada da Igreja. Tudo isso pela altivez. Muitos que gostam de ser chamados por seu cargos e seus títulos esquecendo que são conservos de Cristo , ou seja, ” servos juntamente com outros” no serviço do Senhor. Diz as Escrituras que assim como os homens, os anjos são conservos dos crentes (Hb 1:14; Ap 22:8-9).

Sendo assim, se os próprios anjos tem a consciência que não devem ser adorados ou bajulados, quanto mais os homens, quer eles líderes ou não.

Aliás nas Escrituras o próprio Senhor Jesus admoesta a igreja de Pérgamo que tinha alguns que sustentavam a doutina dos nicolaítas. A doutrina dos nicolaítas consistia em uma classe que se achava superiora aos demais crentes. Era composta de pessoas que líderes que “dominavam o povo”, por isso o nome “nicolaítas”. Exerciam poder sobre os demais mas introduziam ensinos heréticos que ressaltavam a a soberba e torpe ganância. Segundo o site apocalipsetotal a doutrina nicolaíta concebeu a idéia de uma casta especial e superior na Igreja, ou seja, o chamado Clero. Indo além, formou-se a idéia de uma hierarquia eclesiástica dentro deste mesmo clero. Há uma grande probabilidade, lógica e historicamente, de que estes nicolaítas, dos quais muito pouco se sabe, sejam os formadores do pensamento Católico Romano e, portanto, seus antecessores. Eles estavam, no final do séc. I, infiltrados nas igrejas de Cristo como podemos ver no texto base. Evidentemente, este desejo de EXERCER PODER SOBRE O POVO, disseminou entre muitos homens de liderança nas igrejas, movidos pelo instinto carnal de DOMÍNIO, pela soberba e pela torpe ganância de posição e riquezas. Especialmente entre os pastores das grandes igrejas, nos grandes centros, com congregações numerosas, tornava-se uma tentação estabelecer uma ostentação de poder sobre o rebanho e outros pastores de rebanhos menores.

Isso deve lhe fazer lembrar algumas igrejas na atualidade? Não é mesmo?
Certamente.

Diz as Sagradas Escrituras que Deus “odiava” essa “obra”. Muitas obras como essas são feitas também hoje na Igreja do Senhor e características como essas existem muitas por aí.

Essa semana estava comentando com uma irmã a falta de humildade que certos pregadores e cantores principalmente da ala pentecostal. Muitos quando convidados acham que por ser convidado tudo podem fazer. Podem reclamar disso, falar daquilo, esculachar aquilo outro. Fazer o que quer. Muitos desses “irmãos artistas” são tão “estrelas” que são tão exigentes para pregar quanto a “artistas seculares”. O que mais me indigna é o fator que o artista secular não usa como “bandeira” estar fazendo para Deus a obra do Senhor. Tenho como exemplo disso, os “cachês” que são cobrados. A altivez é tamanha que as exigências de certos “ministros de Deus” para pregar o evangelho chegam a custar para a congregação o valor de mil cestas básicas. Fora isso o custo de divulgação do irmão “medalhão” em banners , faixa e propaganda.

Recentemente vi um cartaz que dizia:

Aviva Cidade. Com a participação do pastor fulano , “revelação” do congresso de missões.
Pastor revelação !!! Revelação de quem ….

Bem vejo, que isso está mais ligado ao ramo artístico do que a um chamado espiritual. Aliás, pastor revelação é o nome mais propício para estes “profetas” e “pregadores intinerantes” que são mais adivinhos que mensageiros de Deus. É fácil ser um pregador itinerante hoje , pois não possui vínculo de congregar em uma igreja, se submeter a uma liderança espiritual e outras coisas que envolvem o serviço da igreja local. É fácil deixar sua altivez fluir sendo itinerante, sem que ninguém venha repreendê-lo.
Muitos podem dizer o que isso tem a ver com altivez? Creio que muita coisa.
Isso tudo que relatei é apenas o fruto da altivez que um sistema religioso egoísta produz. É um bispo arrogante que fala o quer e debocha de seus seguidores sem que percebam. É uma cantora que se nega a louvar por nada a receber. É um pregador que trata mal o rapaz que cuida do som da igreja. É um pastor que não apascenta as ovelhas, antes se aproveita de suas lâs. É o obreiro que adora ser servido , se achando a “última bolacha do pacote”.

Tudo isso é o fruto da altivez eclesiástica que se vive em muitas igrejas, de homens que seguem a si mesmos. Como diz Judas em sua epístola são esses altivos que seguem a doutrina de Caim (inveja), de Balaão(ganância e feitiçaria) e Coré (rebeldia e insubmissão). (Jd 11-15).

Que possamos verdadeiramente ver a atitudes desses “homens” e “mulheres” de Deus e comparar com as de Jesus. Foi Jesus mesmo que disse que pelo seus “frutos” conhecereis(Mt 7:16). E isso refere-se mais a “qualidade” do fruto. Jonathan Edwards certa vez escreveu que a “prática cristã é o verdadeiro sinal que podemos julgar os cristãos professos. Também diz que não é pelo que dizem, nem pelas sua experiências pessoais é que vemos os seus frutos, mas pelos frutos na prática cristã nos outros. Pois como diz as Escrituras:

Aquele que diz que está Nele, também deve andar como Ele andou(1 Jo 2:6)

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos, Estudos Bíblicos e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s