Bem-aventurado o povo que conhece o som festivo


alegria (2)Bem-aventurado o povo que conhece o som festivo, que anda, ó Senhor, na luz da tua face, que se regozija em teu nome todo o dia, e na tua justiça é exaltado. Pois tu és a glória da sua força; e pelo teu favor será exaltado o nosso poder.
(Salmos 89:15-17)

Palavra ministrada em parte na Igreja Batista da Graça em Jequié-Ba
(Novembro de 2013).

Sabe, tenho visto que não são poucas as pessoas que em nosso tempo tem sofrido de muitos males . Muitas dessas pessoas tem sucumbido a um problema grave chamado depressão, descrito como o mal do século e a problemas psicossomáticos semelhantes a esses que afetam em muito a nossa sociedade.

Em decorrência disso acabamos recorrendo a tudo e a todos, esquecendo de  buscar aquele que pode resolver todas as coisas, ou seja,  de buscar a Deus. Através de uma vida de religiosidade ritualística sem vida e superficial com Deus, muitas pessoas(inclusive crentes) não conseguem ter a alegria de estar na Presença do Senhor e ter a alegria em Deus.

Não é a toa que muitas vezes o inimigo busca “tirar a alegria da salvação” de muitas pessoas através de circunstâncias e adversidades contrárias.  Creio  o objetivo de Deus além de ter um povo de propriedade peculiar  foi que Seu povo fosse “alegre e contente” com a Sua presença.  Quando falo em “alegria” não cito a falsa alegria da carne que existem em muitos lugares que muitos confundem com a manifestação do Espírito, mas uma “alegria genuína que vem de Deus”.

Diz as Escrituras, que após 50 dias de Jesus ter aparecido para muitos dos seus discípulos e tendo Ele recomendado que não se ausentassem de Jerusalém, estando eles reunidos num mesmo lugar, quando de repente, veio um som que vinha do céu.(At 2:2)

O som que vinha do céu era como de vento veemente e impetuoso, ou seja, com de um vendaval como diz as Escrituras que “encheu toda casa” em que estavam assentados(At 2:2).  O mais interessante deste relato é que segundo as Escrituras, neste dia estavam reunidos num mesmo lugar, numa mesma cidade, povos de todas as tribos, línguas e nações. Era um povo unido, numa cidade santa (Jerusalém), num dia festivo(pentecostes) e esperando a visitação de Deus.  Nada mais sugestivo para a manifestação do Espírito de Deus.  Era o pentecostes judaico e diz as Escrituras que ao serem “cheios do Espírito Santo”, muitos daqueles que estavam reunidos começaram a falar em línguas conforme o Espírito lhes concedia.  Mas o mais impressionante deste relato é que “ao ouvirem o som”, ajuntou-se uma multidão para ouvirem falar em sua própria língua (At 2:5).

Vemos nesta passagem que aqueles que  estavam buscando a face a Deus em oração e comunhão receberão a manifestação do Espírito Santo de Deus.

O salmista no salmos 89 nos mostra que bem aventurados são aquelas pessoas que esperam em Deus e por Deus. Portanto, felizes são aqueles esperam pelo Senhor e na Sua presença.  Este é o povo que conhece o som festivo( som da alegria ) ou seja, o som que vem de Deus.  Em outras versões diz que felizes são aqueles que conhecem “as vivas de júbilo”.  Mas no versículo seguinte o salmista complementa dizendo que além de conhecer o som de Deus, eles “andam na luz da face de Deus”.   Podemos então dizer que jubilosos são aqueles que buscam a face de Deus  e se alegram todos os dias com a Sua presença.

Eu complemento dizendo: “Bem aventurados são aqueles que tem o Espírito Santo !”

 Nas festas santas, havia alguns pontos especiais que era comum entre as festas judaicas como o envolvimento de várias classes de pessoas que “celebravam” com “vivas de júbilo” ao Senhor. Estas festas envolviam também a obediência que resultava numa comunhão direta com Deus e entre os homens. 

Como toda festa que se preze ,muitas pessoas se reuniam para celebrar , para compartilhar experiências, se divertir e lembrar de bons momentos. Em toda festa que se preze existe canções e presentes a serem dados. Em toda festa que se preze alguém é celebrado e homenageado.  No caso das festas judaicas  o Senhor era o Centro de tudo e os feitos que Ele fez ao Seu povo , o motivo da  celebração.

Vemos que em muitas das “festas” judaicas como a do Jubileu , Páscoa, Tabernáculos, Pentecostes  , além dos momentos de fé ,alegria e comunhão  havia mandamentos bíblicos  que envolviam aspectos como arrependimento, perdão, remissão de dívidas e libertação .

 Tudo isso, poderíamos dizer, eram os “presentes de Deus” para  festa, apesar Dele ser o maior homenageado. 

Na festa do jubileu,por exemplo,onde o “som festivo” era entoado, havia um soar de trombetas , um som que ressoava e que mostrava que a ação de Deus estava vindo.(Levitico 25).  Era o som que além de mostrar que a festa estava começando, mostrava também que este era o dia do perdão e reconciliação para todo escravo cuja dívida era perdoada e também dava direito a tomar posse todos aqueles que tinham algum direito de possuir algo. Tudo tinha um significado especial, uma simbologia espiritual.

Não era uma festa comum , mas uma “celebração”, ou  seja, uma festa que se comemora algo, que celebra, exalta e louva algo, que no caso eram os “feitos de Deus” ao Seu povo.

Além disso, as festas judaicas  era o  momento da comunhão entre os homens , um momento de festa e alegria onde  a presença de Deus era manifestada a todos.

Enfim toda vez que se reuniam naquelas cerimonias, a presença de DEUS era manifesta e alegria tomava conta do ambiente.

O que poderia acontecer , então, de um povo que se reúne  no nome do Senhor, que vive em união, que busca Sua face e sabe esperar Nele até ser enchido pela Sua presença.
Só podia acabar no que acabou, ou seja, na Presença manifesta de Deus.

As Sagradas Escrituras dizem:

Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre. (Salmos 133:1-3).

A palavra do Senhor também diz:

E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar.(2 Crônicas 7:14-15). 

Existem bençãos para aquelas pessoas que buscam a Deus em união, comunhão, fraternidade e amor. E o resultado disso são a “benção do Senhor”.

O Senhor não despreza quem o busca em humilhação, nem aquele que está quebrantado e contrito em Sua presença(Sl 51:17) Ele habita entre os quebrantados e abatidos que o buscam(Is 57:15).

Prova disso foi quando Salomão e seu povo começaram a buscar Deus, dizem as Escrituras que o Senhor se manifestou gloriosamente:

E acabando Salomão de orar, desceu o fogo do céu, e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do SENHOR encheu a casa. E os sacerdotes não podiam entrar na casa do Senhor, porque a glória do Senhor tinha enchido a casa do Senhor. E todos os filhos de Israel vendo descer o fogo, e a glória do Senhor sobre a casa, encurvaram-se com o rosto em terra sobre o pavimento, e adoraram e louvaram ao Senhor, dizendo: Porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre. (2 Crônicas 7:1-3).

Finalizando entendemos então que quando o Senhor estabelece uma celebração festiva ou uma assembléia solene é para que Sua presença seja manifestada a todos que o buscam trazendo nela um tremendo regozijo e paz.  A manifestação de Deus em nós , mostra que não estamos sós. Mostra que o Senhor se manifesta em nossa vida quando O buscamos verdadeiramente. 

 Nos versículos 16 do salmo 89 , o salmista diz que através da glória da presença de Deus , aqueles que os buscam serão na Sua justiça exaltados. Há recompensa para todo aquele que busca, que busca ouvir a voz do Seu Espírito. Diz o salmista que é pelo favor , ou seja, pela Sua graça que será exaltado a nossa força. Não é pela nossa própria força que seremos bem sucedidos, mas pela Sua graça, pelo Seu Favor.

 

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s