O perigo da pornografia no cérebro (parte 2)


ponogravia cerebro

As verdadeiras histórias de meninos que conheci, cujas vidas tinham sido totalmente tomados pela pornografia não só me levou às lágrimas , mas também me fez extremamente irritado que isso está acontecendo com nossas crianças.

E os olhares de repulsa nos rostos daquelas pobres meninas no recreio me enfureceu .

Eu me sinto como se a sexualidade de uma geração inteira foi sequestrado por pornografia online grotesca.

Para descobrir o que a pornografia está fazendo com os jovens , e as meninas que têm relações com , falamos com eles através de fóruns on-line e descobriram que havia muitas vidas de jovens gravemente lesadas por uma relação excessiva, doentia com a pornografia que pode começar quando eles eram tão jovens , quanto tinha 12 anos.

Soubemos que alguns perderam seus empregos , outros tinham relacionamentos quebrados , exames fracassados, ou tem em dívida séria através da utilização de pornografia.

” Quando você entrevistar mulheres jovens sobre suas experiências de sexo , você verá um aumento do nível de violência : áspero, sexo violento. Que está diretamente por causa da pornografia, como os rapazes estão recebendo seus sinais sexuais de homens em pornografia que estão agindo como se fossem psicopatas sexuais ‘
Pegue a 19-year -old man eu tenho que saber . Ele era bonito , articulado e no emprego em tempo integral como eletricista aprendiz. Mas sua vida foi dominada por seu hábito pornô.

” Cada pedaço de tempo livre que tenho é gasto assistindo pornô “, diz ele . “É extremo. Eu não posso manter um relacionamento por mais de três semanas. Eu quero sexo pornô com as meninas reais , mas o sexo com eles não é apenas tão bom quanto a pornografia. ”

Tendo estabelecido , como relatório Comissário das recentes Infantil, que ” basicamente , a pornografia está em toda parte ” , partimos para descobrir o que toda essa pornografia estava fazendo para seus cérebros.

Foi ele ter qualquer efeito em tudo? Poderia ser viciante ?

Encontramos o Dr. Valerie Voon , um neurocientista da Universidade de Cambridge e uma autoridade mundial em vício.

Então, no primeiro estudo do seu tipo , que recrutou 19 usuários pesados ​​pornográficos que sentiram que seu hábitos estavam fora de controle enquanto Dr. Voon examinava sua atividade cerebral enquanto olhavam , entre outras coisas , pornografia hardcore.

Ela mostrou-lhes uma variedade de imagens , ambas as fotos e vídeos.

Estes variaram de imagens conhecidas para excitar todos os homens , tais como pacotes de £ 50 notas e esportes radicais em ação, paisagens e wallpapers mundanas – todos inter- emendados com graves vídeos pornográficos , além de imagens de ambos os vestidos e as mulheres nuas.

As maneiras pelas quais os seus cérebros responderam a esta diversidade de imagens foram comparadas com as respostas de um grupo de voluntários saudáveis.

Ela estava interessada em uma determinada região do cérebro chamada striatum ventral – o ” centro de recompensa ” – onde a nossa sensação de prazer é produzido. Esta é uma das áreas onde um viciado vai mostrar uma resposta aumentada para representações visuais de seu vício – seja de uma seringa ou uma garrafa de vodka.

” Deixar nossos filhos consumir livremente através da Internet é como deixar a heroína espalhada pela casa. ”

O que descobrimos foi uma revelação. Quando mostrado o  pornô , o centro de recompensa de voluntários normais mal reagiram , mas que os usuários compulsivos de pornografia iluminavam como uma árvore de Natal.

Os cérebros dos usuários compulsivos de pornografia mostravam paralelos claros como as pessoas com dependência de substâncias .

Todo o projeto me surpreendeu , admitiu  Dr. Voon , que tinha sido ” cético e ambivalentes ” sobre o estudo no início.

Se a pornografia tem o poder insidioso de ser viciante, em seguida, deixar nossas crianças consumindo livremente através da Internet é como deixar a heroína espalhadas pela casa , ou distribuindo vodka nos portões da escola . E este efeito tóxico é a filtragem baixa diretamente na vida das jovens .

O testamento mais chocante veio de Professor Gail Dines . Considerado líder ativista anti- pornografia do mundo, ela já entrevistou milhares de homens e mulheres sobre sexo e pornografia.

” Quando você entrevistar mulheres jovens sobre suas experiências de sexo , você verá um aumento do nível de violência : áspero, sexo violento “, diz ela .

“Isso está diretamente por causa da pornografia, como os rapazes estão recebendo seus sinais sexuais de homens em pornografia que estão agindo como se fossem psicopatas sexuais.

” Pornografia é sexualmente traumatizar toda uma geração de meninos .

Ao falar com especialistas em dependência sexual, como Professor John E Grant , da Universidade de Chicago , o Dr. Paula Hall,  terapeuta de vicio sexual no Reino Unido, e Professor Matt Campo da Universidade de Liverpool , aprendemos que o cérebro adolescente é especialmente vulnerável ao vício .

O centro de recompensa do cérebro está totalmente desenvolvido no momento em que são adolescentes , mas a parte do cérebro que regula o nosso impulsos – o córtex pré -frontal – não está totalmente desenvolvido até os nossos 20 e poucos anos . Os cérebros dos adolescentes não estão ligados a dizer ‘pare’ , eles estão ligados a querer mais. As implicações deste estudo são profundamente preocupantes.

Então, quem vai assumir a responsabilidade de proteger os nossos filhos até que tenham idade suficiente para fazer isso por si mesmos?

Podemos contar com escolas?

Parece-me que o atual sistema de educação sexual no Reino Unido – onde as escolas são obrigadas apenas para ensinar as noções básicas de reprodução e os perigos do sexo , que podem optar por sair de qualquer maneira está irremediavelmente ultrapassada .

Na era da internet, nossos filhos estão se voltando à pornografia on-line para uma educação sexual alternativa – o pior lugar que eles podem ir.

Quando David Cameron anunciou que até o final de 2014 que todos os 19 milhões de lares do Reino Unido atualmente conectados à internet serão contatados pelos prestadores de serviços e pediu que eles colocassem  os filtros favoráveis ​​à família para que bloqueiam todos os sites pornográficos ligados ou desligados , isso teve para muitos como vitória

Mas o nosso programa de TV mostrou que as crianças vão sempre encontrar uma maneira de contornar bloqueis online.

Em última análise, a responsabilidade recai sobre nós, os pais. A idade da inocência acabou.

Como muitos pais, que temem que a infância do filho poderia ser levada pela pornografia, devemos portanto , lutar para que isso diminua.

Precisamos chegar na frente , pois somos  a primeira geração que vai ter que conversar com nossos filhos sobre pornografia. Nós temos que dizer aos nossos filhos que o sexo pornográfico é falso e sexo real é sobre o amor, não luxúria.

Falando com eles, eles ainda terão uma chance . Se mantivermos a nossa cabeça na areia , estaremos apenas enganando a nós mesmos .

Tradução : Anderson Cássio de Oliveira

*Porn on  the Brain (Pornografia no cérebro) foi ao  ar  dia  30 de Setembro as 22:00 no Canal  4 britânico como parte da campanha do Canal para sexo real

Abaixo o video do documentário:

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s