Simpatizantes ou Participantes de Cristo ?


ARENA-001Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse;
Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.
Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado. (1 Pedro 4:12-14)

Queridos temos vivido os tempos difíceis como diz as Escrituras onde as pessoas seriam amantes de si mesmas, avarentas, presunçosos, soberbos e etc (2 Tm 3:1-5).

O interessante é que temos nesse tempo visto coisas para testarem a nossa fé. Não somente a nossa fé, mas nosso amor a Deus e ao próximo.  E esse próximo na verdade é qualquer pessoa que Deus chama.  Não é o somente o  ímpio que devemos amar, mas muitas vezes aqueles que são inimigos da cruz de Cristo dentro da própria Igreja do Senhor.

Diferentemente da Igreja primitiva cujo sofrimento o faziam mais unidos e ser dignos de serem chamados cristãos, a igreja de nossos dias busca justamente o contrário, viver uma vida que não precise testemunhar sua fé.  Os cristãos de hoje preferem que as leis dos homens facilitem sua vida no mundo, do que viver segundo as leis de Deus.

Mas fato é que por querer facilidades, muitas vezes os crentes acabam se atrapalhando e desejam converter o mundo a facão, ou seja,  querendo que o mundo se converta a força, através de leis humanas.  Muitas pessoas esquecem que quando o povo de Israel foi passar pela terra das ímpias nações foi lhes “ensinado” a não fazer conforme o costume daqueles povos. (Dt 18:9).  O Senhor sabia que as leis de Deus precisariam estar inculcados no coração do Seu povo. (Dt 6:1-7).   O que muitas pessoas não entendem é que assim como Israel, a Igreja do Senhor é peregrina sobre a Terra (1 Cr 29:15; Salmos 119:19; 1 Pe 2:11).
Jesus foi bem claro quando disse que Seu povo não era deste mundo (Joã0 17:16).
Que este mundo jaz no maligno (1 João 5:19). E que o Espírito do Anti-Cristo já impera ( 2 Tessalonicenses 2:7)

Só que infelizmente a Igreja do Senhor acaba respondendo aos outros, como Pedro, ou seja, querendo cortar a orelha de quem afronta nossa fé.

Mas Deus tem levantado pessoas que usam outra espada, isto é , a palavra de Deus.

O Senhor tem levantado pessoas zelosas do Senhor, que não vivem segundo a religiosidade aparente, mas que busca profundidade e intimidade com o Amado. São pessoas que manejam bem a espada da verdade, sem precisar ferir ou machucar a carne, mas  transformar a alma do pecador pelo Espírito de Deus.

Por causa do zelo e desse amor acabam pagando o preço, sendo incompreendidas por todos. Essas pessoas não se conformam com o mundanismo cultural , nem com o sistema religioso opressor, mas buscam viver um vida santa, reta e justa diante de Deus. São pessoas que não buscam a fama , o  dinheiro e o reconhecimento mas buscam ao Senhor através da obediência, submissão a Sua palavra e um genuíno arrependimento.

Na verdade as afrontas que a Igreja tem enfrentado nada mais é do que o cumprimento das profecias nesses últimos dias. Cumprimento das palavras de Deus que serve para nos alinhar ao propósito e nos avivar diante de um mundo em crise e caído diante de tão grande iniquidade.

Deus permite o nosso sofrimento ?

Se analisarmos a história bíblica dos filhos de Deus veremos que muitas vezes houve permissão de Deus em cada momento de aflição do Seu povo para que um grande propósito se cumprisse.

Vamos aos fatos:

Poderia ter tirado o povo do Egito ?
Poderia ter evitado que Israel fosse levada cativa pela Babilônia ?
Poderia ter evitado a perseguição dos cristãos por Roma ?

A resposta para todas essas perguntas seria uma só: SIM

Mas se notarem bem, quanto mais afrontavam, mais afligiam, mais se multiplicavam e mais cresciam . (Ex 1:12; Is 9:3: Atos 8:1-7)

Também foram nessa provas que muitos não aguentaram e abandonaram a caminhada da fé, pois não perseveram em crer no Senhor. Lembram do jovem rico (Mc 10:17-22). Também diz a Palavra de Deus que muitos de seus discípulos o abandonaram (João 6:60-69).

Hoje é muito fácil se dizer crente, sem precisar carregar a cruz e ser participante dos sofrimentos de Cristo. Vemos isso nesse evangelho de facilidades que é pregado hoje em dia e que a cada dia mais seduz novos adeptos e simpatizantes.  Na vida dos simpatizantes de Cristo não há conversão, mas uma “adesão” sem comprometimento com a Palavra de Deus.  Porém a realidade é que  Jesus não precisa de “simpatizantes”, mas de “seguidores praticantes”. Pois o que importa para Deus é a palavra que desce ao coração e não aquela que se estaciona na mente.  

Na verdade, as aflições e as provas geram  um alinhamento espiritual. Aliás, esse alinhamento espiritual faz isso. um ajuste na vida do crente fiel e uma tomada de decisão naquele crente que fica em cima do muro.  Esse alinhamento começa no coração do servo de Deus que bem ajustado comanda todas as demais ações na vida do indivíduo.

Tudo isso acontece para nossa maturidade espiritual, pois estamos mais acostumados a palavra ouvir palavras que confortem nossa carne , do que aquela que confronta nossa alma e nossa vida a mudar de nosso estilo de vida e sair do conformismo.
A palavra de Deus em I Pedro 4 diz que as aflições servem para nos experimentar e que devemos nos alegrar mesmo diante de tantas provas.  Mesmo diante de tantas provas devemos dar bom testemunho (vs 15-16).   Devemos saber que tudo vem para um fim proveitoso.   Quando Pedro cortava a orelha de Malco em defesa da sua fé e do Seu Salvador, Jesus foi bem claro ao dizer ao discípulo,  que se quisesse, enviaria 12 legiões de anjos(144 mil) para O defender. Mas até no próprio sofrimento de Cristo havia um propósito (Mateus 26:53-54).

Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação; ou, se somos consolados, para vossa consolação é, a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos; E a nossa esperança acerca de vós é firme, sabendo que, como sois participantes das aflições, assim o sereis também da consolação. (2 Coríntios 1:6-7)

As pessoas irão ver seus pecados expostos  quando pregarmos Cristo crucificado e pelo Espírito verem suas iniquidades cravadas na cruz. Pelo Espírito é que verão que todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus. (Rm 3:23)

Acho que nesse tempo de inversão de valores e apostasia fazer o que diz Paulo a Timóteo:

Evita, pois, as conversas inúteis e profanas, porquanto os que agem assim promovem ainda mais a impiedade, e tais palavras se alastrarão como câncer (2 Tm 2:16).

Temos que entender que o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos (2 Cor 4:4). 

Mesmo assim Ele perdoa os tempos de ignorância quando esses se arrependem, conforme está escrito:

Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; (Atos 17:30)

Queridos irmãos o julgamento de Deus começará em nós. (vs 17)

Nós, se merecedores iremos julgar todas as coisas. Não agora, no nundo, nosso campo missionário, mas em breve ( 1 Corintios 6:2-3)

As leis de Deus sempre serão diferentes das leis dos homens . Sempre foi assim.
O pecado transbordava até a tampa, mas o Senhor tratava de ensinar o Seu povo a crer e a confiar mais Nele.

Onde abundou o pecado superabundou a Graça (Rm 5:20)

Saibamos que o tempo está no fim. Iremos resgatar os que crerem, mas não serão todos.
Muitos irão seguir o caminho do Anti-Cristo. As discussões nunca levaram a lugar nenhum. Devemos evitá-las (2 Tm 2:16).  Na verdade as afrontas deste mundo não são para serem respondidas, mas vencidas pela nossa fé (1 João 5:4-5).

Grupos irão surgir pra mudar o mundo para pior , suas leis e natureza, mas cabe a nós entendermos que o sofrimento presente não são comparadas a Glória que há de vir (Rm 8:8).

Nosso papel é viver Cristo e testemunha-lo da melhor forma possível esperando que o mundo veja Cristo em nós, a esperança da Glória. (Colossenses 1:26-29)

A recomendação de Jesus é bem claro:

Continue o injusto a praticar injustiça; continue o imundo na imundícia; continue o justo a praticar justiça; e continue o santo a santificar-se”.
“Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei a cada um de acordo com o que fez. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim. (Ap 22:11-13)

 Porque passamos a ser participantes de Cristo, desde que, na realidade, nos apeguemos até o fim à fé que nele depositamos desde o início. (Hb 3:14)

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos, Estudos Bíblicos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s