Quem removerá a pedra ? (parte 1)


12576300_10153447811228412_1263885177_n (1)

No trajeto, entretanto, diziam umas as outras: “Quem removerá a pedra da entrada do túmulo?” (Mc 16.3).

Diz as Sagradas Escrituras que logo ao nascer do Sol do primeiro dia foram ao sepulcro de Cristo, Maria Madalena ( mãe de Tiago) e Salomé para embalsamar o corpo. Relata os evangelhos que ao chegarem no sepulcro encontraram a imensa pedra revolvida e o corpo que buscavam não estava mais lá.
Segundo o relato de João , quando chegaram ao sepulcro se desesperaram e corriam um após outro. Primeiramente Maria Madalena depois Pedro e João. (Jo 20:2-4). Em outros evangelhos conta-se que seus discípulos estavam perplexos e atônitos (Mc 16:5).
Mas o que acontecera era que Jesus não estava mais lá , naquele sepulcro, Ele havia ressuscitado (Mc 16:6)

Creio que a expectativa deles era fazer uma homenagem ao mestre morto, mas o que viram foram a ressurreição do Filho do Deus Vivo. Uma das coisas que mais me impressiona nos evangelhos e que também me enche de esperança quanto ao meu futuro é o fato do próprio Jesus ter ressuscitado dentre os mortos.

Sabe, queridos, na época da mina conversão ao Senhor, há uns 15 anos atrás, algo muito interessante aconteceu comigo.  Um fato que meu marcou profundamente e me mostrou  o quanto a ressurreição de Cristo necessita ter importância  na vida de qualquer cristão.

Vou lhes contar uma história. Quando era neófito, no afã do primeiro amor de um novo convertido ao Senhor, na busca em conhecer ao Senhor colecionava e lia todo e qualquer material relacionado a Jesus.  Numa dessas buscas, me deparei com um livro em inglês, que achava ser cristão, cujo título era Jesus na Índia.   Apesar de ter lido pouco esse livro, isso foi o suficiente para dar um nó na minha cabeça em relação ao que era relatado nas Escrituras. O enredo girava em torno de Jesus ter sido raptado ainda vivo na cruz por seus discípulos e ter morado na Índia para reunir as tribos de Israel que ali se encontravam.  Nesse contexto Jesus não teria morrido na cruz, mas sobrevivido e morado na Índia. No final pude verificar que toda essa teoria era  baseada nas similaridade que havia entre Jesus e um profeta chamado Isa. Com o tempo e mais maturidade espiritual via que se tratava de um livro espiritualista, budista e herético biblicamente.

Eu cito esse fato, amados, pois  muitas vezes em nossa vida espiritual acreditamos inocentemente em tudo que lemos e ouvimos. Em busca da verdade, nos deparamos com muitas mentiras a beira do caminho.  Essas mentiras são “sementes estragadas” misturadas a semente do evangelho para que a nossa fé não desenvolva.   Não se torna apenas de uma “outra semente”, mas uma semente que põe em dúvida nossa fé.
A questão é que esse livro, não me trouxe entendimento,  trouxe tanta confusão na mente que me perturbou por dias.   Essa confusão era como se fosse uma pedra no meu caminho espiritual.  Mas um dia orei ao Senhor e num culto em Porto Alegre abri a palavra de Deus a esmo e alguns versículos , até então, desconhecidos para mim me ressaltaram aos olhos.

Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam. Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos.
Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.
(1 Coríntios 15:12-19)

Sabe, aqueles versículos da palavra foram o suficiente para responder toda minha dúvida e também a derrota do inimigo ante a fé cristã que em mim se iniciava. Naquele momento a palavra liberada pelo Senhor removia de vez a pedra que atrapalhava o meu entendimento. espiritual . Juntamente com aquela palavra estava ressuscitando a minha fé no Senhor.

Sabemos que a ressurreição de Cristo é um dos grandes pilares(fundamentos) da fé cristã, fazendo parte do plano de salvação e redenção do homem. E se na verdade não cremos na doutrina da ressurreição, ou seja, que Jesus não ressuscitou dentre os mortos, estamos definitivamente mortos com Ele, mas se Ele ressuscitou resta-nos uma rica esperança de que também ressuscitaremos com Ele. Conforme está escrito:

E, se o Espírito daquele que ressuscitou dos mortos a Jesus habita em vós, aquele que ressuscitou dos mortos a Cristo Jesus igualmente vos dará vida a seus corpos mortais, por intermédio do seu Espírito que habita em vós. (Romanos 8:11)

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá (João 11:25)

No final deste versículo de João ele questiona:
“Crês tu isso?”

Crês tu isso significa: “Você acredita na ressurreição ?

Muitos cristãos sabem que haverá a ressurreição, mas não vivem esta vida como se esperassem a ressurreição dos corpos.  Se fora assim, muitos pegariam muito mais o Reino de Deus do que as bençãos decorrentes dos negócios desta vida. O maior trunfo de Satanás é que o homem fique atrelado aos negócios desta vida para que não ambicione a vida futura. Paulo foi bem claro quando disse:

Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.
(1 Coríntios 15:19)

Muita vezes o inimigo tenta através das coisas deste mundo nos atrair e sepultar nossa vida pela morte espiritual.  E se o cristão não tiver convicção de que a ressurreição é uma verdade, ele não terá motivação necessária de viver em santidade e conformidade com a Palavra de Deus.

Mas o Senhor é aquele que pode nos dar essa convicção necessária para andarmos por fé. É através do  Espírito Santo que entendemos que a nossa fé não é vã. Só Ele pode  remover a pedra, e restituir mortos a vida . Como está escrito:

Temos certeza de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus dentre os mortos, da mesma forma nos ressuscitará com Ele e nos apresentará convosco. (2 Cor 4:14)

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s