Aprendendo com a oração de Ana (parte 1)


ana

Ela, pois, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou abundantemente.  E fez um voto, dizendo: Senhor dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas à tua serva deres um filho homem, ao Senhor o darei todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.  E sucedeu que, perseverando ela em orar perante o Senhor, Eli observou a sua boca.  (1 Sm 1:10-12)

Ministrada dia 14/01/2016  na Igreja Batista da Esperança -(Itabuna-Bahia)

Amados, vivemos em tempos difíceis.  Segundo estudos a ansiedade tem sido considerado o mal do século.  E muitas vezes esse sofrimento antecipado se agrava quando além da aflição, um sentimento de carência tenta nos abater. Muitas pessoas vivem hoje uma sofrência, ou seja, um sofrimento misturado com carência, onde olhamos pro lado e vemos a felicidade do outro, mas quando olhamos para nós mesmos , nos sentimos  insignificantes. Muitas vezes  esse sofrimento deixa a pessoa sem vontade de viver e o pior não crer mais nas promessas de Deus.

Queridos, uma das histórias mais fascinantes em relação a busca por Deus, ao valor de uma oração e  a perseverança  estão na história de uma mulher que soube superar esses tipos de problemas na sua vida.  Seu nome era Ana.

Através da vida dessa mulher,  Ana,  e sua oração ao Senhor podemos aprender alguma lições.

  1. Perseverante em meio a zombaria

Neste relato vemos o quanto uma pessoa pode  sofrer diante da humilhação, da impossibilidade e do desejo frustrado.  Diz as Escrituras que Ana era estéril e não podia ter filhos. Segundo o Código de Hamurabi, ou seja, a um conjunto de leis escritas para cultura da época, caso uma mulher não pudesse ter filhos, era permitido que o homem possuísse outra mulher para que pudesse gerar filhos.  Nesse caso, Elcana, marido de Ana, poderia possuir outra mulher, cujo nome era Penina. A questão é que segundo as Escrituras , Penina, a segunda mulher de Elcana, provocava excessivamente a Ana ao ponto de deixa-la irritada, por Deus te-la cerrado a madre(1 Sm 1:6). Digamos que Ana sofria duplamente.  Primeiro diante do fato de ser estéril  e segundo pela humilhação da rival. Nesse caso, creio que o  maior estava na impossibilidade  de  gerar um filho a Elcana .

Naquela época não poder gerar um filho era algo que trazia a mulher um sentimento de impossibilidade, de vergonha e fracasso. Ao contrário disso, ter muitos filhos significava prosperidade.  Esse fato da poligamia na cultura da época  gerava muita rivalidade e conflito, como vemos também no relato de Sara e Hagar.  Em razão disso,  toda vez que subia ao templo par adorar, Penina a perturbava a ponto de inclusive não comer. (1 Sm 1:7).  Sabe, queridos, perseverar quando estamos a favor do vento é até fácil, mas quando o vento se torna fortemente contrário é que mostramos verdadeiramente a nossa fé.  Muitas vezes abandonamos o caminho da fé, por qualquer motivo, mas não foi assim com Ana.

Essa mulher soube ser perseverante em meio a tudo e a todos. Ana mostrou como uma pessoa pode ser perseverante em meio as dificuldades e a zombaria. Em meio ao desprezo de sua rival, Ana mesmo amargurada por  tanta humilhação , fez aquilo que qualquer pessoa que confia em Deus faria, ou seja,  se pôs a buscar ao Senhor.

2) Não deixou que ninguém atrapalhasse sua adoração – Mesmo diante da esterilidade, da zombaria da rival e certo descaso do sacerdote, Ana não deixou de buscar e adorar a Deus.   Relata as Sagradas Escrituras que Ana era das montanhas de Efraim e adoração ao Senhor era feita no tabernáculo que ficava em Siló.  A distância de ambas as localidades eram mais ou menos 30 km, segundo alguns estudiosos, e demorava 2 dias para se completar a viagem e peregrinação. Vemos que Ana tinha tudo para desistir, distância, zombaria e rejeição.  Ana não deixou que ninguém atrapalhasse a sua adoração.
Há pessoas que por bem menos, se esquecem de Deus , se desculpando e inventando justificativas para não buscar e adorar ao Senhor.  Ana não somente buscou a Deus como não deixou que sua adoração fosse interrompida por qualquer circunstância.
Como diz a palavra de Deus:

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.
(Isaías 55:6,7)

3. Ela se quebrantou diante de Presença de Deus –  Outra lição que podemos tirar da oração de Ana foi seu quebrantamento diante da Presença de Deus. Diz assim a palavra do Senhor:

O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito abatido.
(Salmos 34:18)

Muitas vezes a nossa adoração não chega nem ao teto do lugar que estamos, quanto mais a diante da Presença de Deus.  Pode isso acontecer ? A resposta é Sim.  Há pessoas que
são incircuncisas de coração, ou seja, frias e duras espiritualmente principalmente  que se refere a adoração ao Senhor. Por desconhecimento do que é a adoração bíblica ,por  não querer se expor diante das outras pessoas ou mesmo a timidez muitos resumem sua adoração a meras formalidades religiosas. Muitos adoram a Deus de forma mecânica e automática, como uma “manivela” que precisa ser girada para que venha a funcionar.
Outros entendem que adorar a Deus é uma reza de 5 minutos, uma canção repetida e a leitura de uma mensagem pré concebida.

O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.(Salmos 51:17)

Aquela mulher porém chegou a Deus em humildade, reverência, sinceridade e sentimento de necessidade diante da Presença de Deus. Aquela mulher se quebrantou, ou seja, sua carne estava enfraquecida e sua alma necessitada da intervenção do Senhor em sua vida.
Quebrantar-se significar estar abatido, enfraquecido e sem forças
Ela entregou tudo, toda a sua alma com toda as suas forças(a pouca que tinha) naquela adoração.Resumindo aquela mulher entregou acima de tudo o seu coração

E que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. (Marcos 12:33

Há pessoas que ficam abatidas e não entregam ” seu coração” ao Senhor. Ela se quebrantam, se derramam , choram e sofrem. Mas o diferencial não está somente no sentimento, mas na entrega. O quebrantado coração só terá efeito se for “entregue” para aquele que pode reconstruí-lo por inteiro.  Aliás, se existe algo que o Senhor requer de nós, é o nosso coração. (Pv 23:26).

Como disse Jesus ensinou a mulher samaritana   a verdadeira adoração envolve estar em Espírito e em Verdade. (João 4:23).  A Verdade é segundo a Palavra de Deus, em seus preceitos e mandamentos. Envolve também o lugar escolhido para adoração que “naquele caso” era o tabernáculo de Siló, diante do sacerdote e envolvia acima de tudo o sacrifício que era “espiritual. O sacrifício espiritual requer acima de tudo o que envolve o coração e não apenas aquilo que se oferta.  Envolve uma atitude de entrega, reverência e expectativa(fé).

Creio que o maior segredo para se ganhar o coração de Deus é se entregar por inteiro(conhecer a Sua vontade) é se quebrantar o seu diante Dele.

Está escrito:

Portanto, irmãos, rogo pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. (Rm 12:1)

Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome. Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada. (Hebreus 13:15-16)

 

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos, B’seter – Lugar Íntimo de Oração, Estudos Bíblicos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Aprendendo com a oração de Ana (parte 1)

  1. Carlitos Deniz disse:

    Amem, uma palavra forte e edificante. Bendito seja o nome do Senhor Jesus pois que fui muito abençoado com esta palavra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s