Apenas uma canção de amores


cancaodeamor2

E eles vêm a ti, como o povo costumava vir, e se assentam diante de ti, como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra; pois lisonjeiam com a sua boca, mas o seu coração segue a sua avareza. E eis que tu és para eles como uma canção de amores, de quem tem voz suave, e que bem tange; porque ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra.(Ez 33:31) 

Sabe amados, vivemos num tempo onde muito se fala de adoração ao Senhor, com congressos diversos e com as famosas frases clichês do meio evangélico do tipo:
“Deus está levantando uma geração de adoradores que adorem em Espírito e em verdade”

Também temos ouvido muita canções que falam de amor, do Amor do Pai e também muitas declarações de amor dos filhos de Deus. Mas adoração é mais que ouvir ou cantar uma bela canção, mas algo que vai além disso. Adoração não apenas é um estilo de música, mas um estilo de vida. A adoração é algo que sai de dentro para fora(do interior ao exterior) Adoração envolve acima de tudo, obediência, rendição e tributo ao Senhor. Esses três princípios são fundamentais para quem deseja adorar ao Senhor ser usado por Ele.

Deus não quer apenas a glória do “nosso louvor” , mas que sejamos o louvor da “Sua Glória” . 

O Senhor não divide Sua Glória com ninguém, mas deseja ser glorificado pelo Seu povo, por aqueles que O buscam (Lv 10:3).  Como aconteceu com Moisés, Sua Glória somente passará por nós, quando nos colocarmos sobre o estreito da Rocha. (Ex 33:22). E a Rocha é Cristo.
Muitas vezes essa posição estreita no Senhor exigirá mais que declarações de amor, mas uma vida de abnegação e obediência.  Jesus Cristo mesmo disse que aquele que o ama é aquele que guarda seus mandamentos. Como está escrito:

 Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.(Jo 14:21)

No tempo do profeta Ezequias diz as Escrituras que o povo até se assentava para ouvir a palavra de Deus, porém não o colocavam em prática. O apóstolo Tiago fala algo bem interessante:

“Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural; pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência. Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negli-gente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar”  (Tiago 1:23-25).

De nada adianta clamar e louvar ao Senhor , se não damos reverência a Ele com nosso testemunho de vida. Será que vale muito estrépido(barulho,ruído), se não aprendermos a ouvir a Sua doce Voz e a praticá-la?
Do que basta festas e sacrifícios esporádicos se são buscarmos ser justos diante Dele diariamente ?

Diz a palavra do Senhor:

Odeio, desprezo as vossas festas, e as vossas assembléias solenes não me exalarão bom cheiro.  E ainda que me ofereçais holocaustos, ofertas de alimentos, não me agradarei delas; nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossos animais gordos.  Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas violas. Corra, porém, o juízo como as águas, e a justiça como o ribeiro impetuoso.(Amós 5:21-24)

Fico feliz ao ver uma geração se levantando para adorar Aquele que vive e reina para todo sempre. E verdadeiramente  vivemos no tempo onde o que mais se ouve são canções de adoração e intimidade com Deus.  Muitas dessas  retratam  em muito a intimidade sincera que a noiva deve ter com seu amado, ou seja, Cristo. É como se a revelação do livro de cantares e dos salmos fossem reveladas em canções que declaram a beleza da Santidade do Senhor e como devemos nos relacionar com Ele. E diferentemente de  outras épocas as canções de nosso tempo mostram muito mais esse lado  intimista,poético e “amoroso” entre a Igreja e seu Noivo.

Gostaria, queridos, antes de mais nada, de dizer que sou a favor de uma adoração pública  que exalte o nome do Senhor através de declarações de amor . Entendo que vivemos um tempo diferenciado como Igreja, onde se faz necessário declarações  de forma direta e espontânea a Ele. Um adoração  vertical(do homem a Deus) que liga o Céu a Terra e  que exaltem as virtudes do Noivo e os anseios da Noiva. Tudo isso, afinal é o que nós como Igreja esperamos, o dia da consumação das Bodas, onde o Noivo (Jesus)  irá buscar Sua noiva (Igreja). Enfim, palavras de amor são importantes num relacionamento, mas sabemos que o que sustenta um relacionamento não “apenas canções de amores” , mas atitudes de cumplicidade , fidelidade , obediência e submissão.

A palavra de Deus diz que “obedecer é melhor que sacrificar” (1 Sm 14:22)

Embora essas declarações de amor sejam algo positivo diante da indiferença, morbidão, religiosidade e apatia de uma Igreja legalista e formal o fato é que
isso tudo pode ao mesmo tempo ser algo perigoso ,  obscurecido e prejudicial diante das máscaras da  hipocrisia religiosa. Vemos que os judeus eram religiosamente “adoradores”, recitavam salmos e cânticos, mas não adoravam em espírito e verdade. Sobre eles não havia o Espírito do Senhor, mas uma falsa intimidade com Deus.

Do que adianta o cântico na boca, se o coração está longe ?  

Eis que assim declara o Eterno: “Visto que este povo se chega junto a mim apenas com palavras sem atitude, e me honra somente com mover dos lábios, enquanto seu coração está muito distante da minha pessoa. E a adoração que me prestam é constituída tão somente de regras e doutrinas criadas por homens (Is 29:13)

A mesma palavra foi repetida no livro de Mateus

Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim.Em vão me adoram; pois ensinam doutrinas que não passam de regras criadas por homens’”. (Mateus 15:8).

Quando falamos em regras e doutrinas não é algo somente voltado as Sagradas Escrituras, mas tudo que envolve o culto a Deus.

Tenho dito sempre que o culto a Deus não começa no domingo, mas no primeiro dia da semana onde começamos com nossa vida a glorificar a Deus com nosso testemunho.
Infelizmente há muitas pessoas nesse meio gospel, líderes, cantores, bandas e outros “artistas” cuja vida pessoal é totalmente inversa a que se prega, canta e adora.

Será que vale o muito cantarolar se não aprendemos ainda a deixar algo de nós no altar ?
Do que adianta sermos belos por fora e profanos por dentro ?
Será que nosso discurso não passa de canções de amores num culto e nada mais ?

Amados, Adoração é mais que se agitar dentro de um templo é sacudir o mundo com uma vida que agrade a Deus.

Por isso, que possamos aprender que o Senhor não aceita apenas lisonjas humanas, mas um coração sincero e contrito. Um coração que busca agradar ao Senhor de todo coração, com sua atitudes e não somente com de boca.  Pois o verdadeiro adorador  é aquele que acima de tudo teme ao Senhor e buscar guardar a Sua Palavra

Como diz a palavra do Senhor:

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. (João 14:21)

 

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s