Nunca deixe calar a sua voz profética (parte 1)


leao-amos.jpg

Com certeza Adonai, o SENHOR Soberano, não realizará nada sobre a terra sem primeiro revelar os seus desígnios aos seus servos escolhidos, os profetas. Ora, o leão rugiu, quem não temerá? Yahweh Adonai, Deus Soberano, falou, quem não profetizará as suas palavras? (Amós 3:7-8)

Sabe amados, quando verdadeiramente o Senhor libera Sua voz, ou seja, quando Sua Palavra profética é proferida ,muitas vezes, não agrada todo mundo, mas cumpre o propósito pela qual foi designada.

Como está escrito:

Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.
(Isaías 55:11).

Quando falamos de palavra profética entendemos que o conceito bíblico para profetizar é edificar, exortar e consolar. (1 Cor 14:3-4).

E há momentos que a  palavra profética se torna uma “sentença pesada” para aqueles que ouvem. A palavra se torna amarga e pesada para aqueles que  se recusam a aceitá-la.
Escrevi muito sobre isso num outa outra mensagem que se chama sentença pesada.

Quando Jeremias começou seu ministério profético a chamado do Senhor na sua vida foi com a seguinte sentença:

Não temas diante deles; pois eu seu contigo para te livrar, diz o Senhor. Então estendeu o Senhor a mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca. Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruíres e arruinares; e também para edificares e plantares.” (Jeremias 1:8-10)

Vemos nitidamente que Deus havia chamado o profeta para falar tudo que o Senhor queria dizer as nações de perto (Judá e Israel) e de longe (Egito, Assíria, Moabitas,Edomitas e etc..)

A expressão arrancar, derribar (destruir e arruinar ) edificar e plantares são semelhantes ao objetivo profético que é admoestar, exortar, edificar e consolar,
mas também de trazer juízo e esperança para algum lugar.

Muitas vezes quando a palavra profética  é liberada e proferida , elas servem  para admoestar ou para consertar algo. Em certos casos o juízo de Deus  é algo tão iminente, mas pela falta de temor ,pela dureza de seus corações e  por  não crerem na palavra proferida muitos acabam se perdendo. A palavra profética quando verdadeira vem para um fim proveitoso, mas são poucas as pessoas que aceitam isso.

As Sagradas Escritiras estão recheadas de casos,  onde muitos tentaram calar a voz profética. Muitos governantes, religiosos, líderes dominadores  se levantaram e tentaram calar essa voz vinda de Deus, através de intimidações, mentiras e fortes provações.  Digamos que toda potestade se levanta para tentar calar a voz profética.

Toda essa repreensão acontece contra a palavra profética. E  tudo isso porque as pessoas estão mais acostumadas a palavras proféticas que os confortem daquelas que os confrontem.  Muitos confundem a palavra profética genuína com a palavra de bajulação. Escrevi isso em dois artigos – O perigo da bajulação e o perigo da bajulação profética.

Por isso, o preço que é pago pelos profetas acaba sendo grande, assim como a responsabilidade de transmiti-la. Assim foi com Jeremias, seu contemporâneo Micaias ,  João Batista, com outros profetas e claro com Jesus.  Todos esses pagaram o preço de uma palavra exlcusiva da parte de Deus que independia do conceito religioso ou governamental da época. Todos esses pagaram o preço de ser boca de Deus na Terra e se levantar contra toda a corrupção moral e afastamento de Deus que existia.

Mas entendo, amados, que o profeta precisa ir adiante na convicção da palavra que Deus dá.  O temor e o tremor a Deus e não aos homens deve ser o norte para que a palavra profética seja liberada e cumpra seu desígnio. Como disse Jesus:

O que eu lhes digo na escuridão, falem à luz do dia; o que é sussurrado em seus ouvidos, proclamem dos telhados. Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno. (Mateus 10:27,28 )

Por isso, Deus permite desertos, cavernas, calabouços, covas,  prisões e cruzes para que aprendamos com Ele e sejamos Um com Ele.  Deus deseja , acima de tudo, que sejamos a Sua voz aqui na Terra.

Como disse certa vez:

“O verdadeiro profeta não tem medo de retalhação humana , mas de desagradar a Deus. Ele não se conforma com a mentira, mas preza em pregar a verdade. Não procura seguidores, eles o seguem naturalmente. Ele fala da parte de Deus e não procura seus próprios interesses. Ele busca viver no secreto , pois é no secreto que Deus se revela a ele.”

Mas, queridos, como diz a Bíblia, A Palavra de Deus não volta vazia, mas cumpre o propósito pela qual foi designada.(Is 55:11).

A palavra profética quando liberada não se resume a tempo ou instrumento. Acredito que  mesmo depois da morte do profeta , o leão ainda pode rugir, ou seja, o  cumprimento profético se cumpre, como vemos ainda hoje o livro de Apocalipse de João,

Por isso não deixemos nos calar,por qualquer circunstância, ameaça ou dor, aquilo que o Senhor pediu para falar , fale, fale mesmo… clame a plenos pulmões e ruja, em nome do Senhor

Amém

Anúncios

Sobre Anderson Cássio de Oliveira

Líder do ministério Missão Com Cristo, avivalista apologético, trabalha principalmente com ensino, discipulado e serviço cristão, voltados a levar a Igreja do Senhor a um avivamento genuíno (com base nas Escrituras). Administrador do blog de missões - Chamado para as Nações.
Esse post foi publicado em artigos, B’seter – Lugar Íntimo de Oração, Estudos Bíblicos e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s