Não mais.. meninos – Levando Cristo a sério


levando jesus a serio
Irmãos, não sejais infantis em vossa maneira de pensar. Porém, quanto ao mal, sede como as crianças, contudo, adultos quanto ao entendimento. (1 Cor 14:20) KJV

 

Certa vez enquanto meditava em Deus disse o Espírito para mim: “Use da sua liberdade ocidental com a seriedade dos seus irmãos no oriente”.

Sabe, amados muitas vezes nós, cristãos ocidentais diante de tamanha liberdade em poder fazer o que quer e também muitas vezes o que não se quer usamos de nossa “liberdade cristã” para fazermos tantas coisas, esquecendo muitas vezes daquilo que caracteriza a nossa fé em Cristo.  Não podemos entender sermos chamados de cristãos e não vivermos conforme os ensinos do mestre quanto a orar, vigiar e meditar nas Suas Palavras. (Mt 26:41; Jo 14:21).

Infelizmente muitos cristãos brasileiros ainda não experimentaram a maturidade cristão, pois vivem como meninos na fé.  O grande problema é que a educação cristã no Brasil está mais acostumada a adular do que a confrontar.  O grande problema do evangelho do nosso tempo é que as pessoas estão mais acostumadas com mensagens que os confortem daquelas que os confrontem. Muitas vezes muitos desses meninos são alimentados por palavras de auto ajuda e não pelo genuíno evangelho.  Aliás, tenho dito em muitas das mensagens que compartilho que não devemos esperar que meninos na fé cresçam com palavras de “auto-ajuda”. Mas é necessário alimentá-los com a a genuína palavra de Deus e só assim veremos a maturidade espiritual que desejamos a nossas comunidades(igrejas)” .

Diante de tanta criancice no meio cristão evangélico me entristece a igreja de nossos dias, pois ao invés de ser um exército em prontidão, parece um bando de crianças num parque de diversão. Mesmo assim, ainda acredito que chegará um momento que mudaremos nossa estação espiritual e veremos a Igreja Brasileira com menos meninice e mais comprometimento.

Quando o Senhor falou comigo sobre os povos orientais e sua seriedade, podemos entender que o testemunho desses irmãos diante das dificuldades materiais e perseguição propicia que a fé e a dependência que eles possuem em Cristo seja louvável e passível de ser imitado por outros cristãos. Podemos ver nos povos orientais (na maioria da vezes) um comprometimento e seriedade com os princípios espirituais do que em nossa nação. Não é a toa que os cultos da benção tem mais assiduidade do que o culto do ensino e escolas bíblicas. Não é de se estranhar que temos mais meninos na fé do que maduros. Não é a toa que muito crentes vivem em comodidade e conformidade , de entretenimento e divertimento do que um real comprometimento e sujeição a Deus.

Diz assim a palavra de Deus:

Caros irmãos, fostes chamados para a liberdade. Todavia, não useis da liberdade como desculpa para vos franquear à carne; antes, sede servos uns dos outros mediante o amor. (Galatas 5:13) KJA

A palavra franquear quer dizer liberar, permitir e dar liberdade. Uma outra versão diz: “dar ocasião” a carne. No grego a palavra usada para isso é aphorme que tinha uma conotação aplicada a operações militares,  onde o exército “aproveitava a oportunidade”, “ era incentivado” e dava o “ponto de partida” em algo.  Essa mesma palavra aphone, que é ocasião é usada ao pecado em Romanos 7:7-8 e também em outras passagens como 2 Cor 11:12.

Ocasião quer dizer circunstância oportuna para realizar algo, num espaço de tempo ou instante.

Amados, sabemos que por alguns instantes, em razão de segundos podemos pecar, caindo nos laços da concupiscência da carne, que vai desde o falar mal, cair na imoralidade do vício, ou mesmo num um clique podemos cair nos laços da pornografia.  Vemos que para cair não é preciso fazer “grandes planos”, mas ter uma mente distraída, inconstante e vazia, vivendo uma vida sem Deus.

A palavra de Deus é bem clara ao dizer:

Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas (I Cor 6:12-13).

Porém esse “todas as coisas” refere-se ao nosso livre arbítrio (liberdade de ir e vir) e das atitudes que tomamos relacionadas a nossa carne e não ser “dominado por esses desejos”.
Muitas pessoas entendem que o problema de uma pessoa está relacionado a tecnologia. Quando a TV veio , muitas pessoas disseram que esse veículo de comunicação era do “capeta”.
Hoje as “armas da desculpa” estão voltadas para rede sociais e aplicativos de bate papo, quando na verdade o problema está naquele velho probleminha que remonta o  Éden, ou seja,  Aquilo que nos chama e tira a atenção tem a nossa motivação.

É como se Paulo dissesse:

OK, pessoal ..vocês não precisam ficar preocupados com suas atitudes diante da punição da Lei, mas não se aproveitem disso para sair por aí.. pecando e fazendo coisas vis e más..

Porém, devemos entender que se em instantes podemos cair, podemos também em instantes nos render e fazer a vontade de Deus.

Diz o livro Paulo aos Efésios:

Portanto, estai atentos para que o vosso procedimento não seja semelhante aos insensatos, mas andai em sabedoria, aproveitando bem cada oportunidade, porque os dias são maus. Portanto, não sejais faltos de juízo, mas buscai compreender qual é à vontade do Senhor (Efesios 4:15-16)

Nos versículos seguintes a essa passagem Paulo é bem claro ao dizer que devemos “substituir” atos ilícitos por atitudes agradáveis a Deus como adorar e louvar a Deus(Ef 5:18-21)


Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai ao máximo todas as oportunidades. (Cl 4:5 )

Enfim, devemos aproveitar as oportunidades para fazer a vontade de Deus. O objetivo é não sermos como crianças espirituais como diz Paulo:

O objetivo é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para o outro pelas ondas teológicas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela malícia de certas pessoas que induzem os incautos ao erro. (Efesios 4:14-15).

Precisamos crescer, não como aqueles “crianções”, que crescem o corpo, mas retrocedem na mente, mas como maduros espirituais.  Vemos que para criança um pirulito satisfaz, uma brincadeira nova já preenche o lugar no coração de alguns. O Evangelho de nosso tempo tem sido assim, com gosto de chocolate (viciante), cheio de apostasias e com o pirulito chamado “vitória”.  O grande problema da criança é quando o doce é contido, o brinquedo retirado e as manias proibidas, o menino da fé esperneia, cai no chão e se deixar sai da igreja ou vai procurar outro play, digo, outra comunidade evangélica de diversões.

Pois como diz Paulo aos Coríntios:

Quando eu era criança, pensava como menino, sentia e falava como menino. Quando cheguei à idade adulta deixei para trás as atitudes próprias das crianças.(1 Cor 13:11)

Precisamos amadurecer e aprender a andar em unidade e comunhão. Necessitamos entender que não somos filhos únicos, mas filhos de um Pai amável, mas que nos disciplina quando precisa e nos cerceia quando necessita. (Hb 12:5-11).

Nosso pai deseja que amadureçamos, para que sejamos participantes da Sua Santidade e sermos santos como Ele é Santo (Hb 12:10; 1 Pe 1:16)

Anúncios
Publicado em artigos | Deixe um comentário

Nunca deixe calar a sua voz profética (parte 2)


voz profetica

Disse, porém, Jeosafá: Não há aqui ainda algum profeta do Senhor, ao qual possamos consultar?
Então disse o rei de Israel a Jeosafá: Ainda há um homem por quem podemos consultar ao Senhor-Micaías, filho de Inlá; porém eu o odeio, porque nunca profetiza o bem a meu respeito, mas somente o mal. Ao que disse Jeosafá: Não fale o rei assim. Então o rei de Israel chamou um eunuco, e disse: Traze-me depressa Micaías, filho de Inlá. . O mensageiro que fora chamar Micaías falou-lhe, dizendo: Eis que as palavras dos profetas, a uma voz, são favoráveis ao rei; seja, pois, a tua palavra como a de um deles, e fala o que é bom.  Micaías, porém, disse: Vive o Senhor, que o que o Senhor me disser, isso falarei. (I Reis 22:7-14)

Na primeira parte deste estudo falamos sobre o objetivo da palavra profética e como muitos tentaram calar os profetas ao longo do tempo.

Nessa segunda parte , porém, abordaremos o caso específico do profeta Micaías , homem de Deus que não negociava a  palavra profética.

Seu nome vem do hebraico “mi¯kha¯ya¯hu¯que se traduz “Quem é como Jeová?” ou “Quem é semelhante ao Senhor”.  Micaías era filho de Inlá e viveu nos anos 890 AC, vivendo no tempo do Rei Acabe e Josafá. Na verdade , muito pouco tem se falado de Micaías nas Escrituras, apesar disso, da pequena quantidade de relato a seu respeito, o forma com que profetizava dá credito suficiente para enquadrá-lo como um profeta verdadeiro.

Pois diz assim as Escrituras:

Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes. Mas tu, ó filho do homem, ouve o que te digo; não sejas rebelde como a casa rebelde; abre a tua boca, e come o que eu te dou. (Ezequiel 2:7,8)

Enquanto a voz falava, o Espírito de Deus entrou em mim e me fez ficar em pé. E eu ouvi a voz dizer: Homem mortal, eu o estou mandando ao povo de Israel, que se revoltou e se virou contra mim. Eles ainda são rebeldes, como os antepassados deles também eram. São teimosos e não me respeitam. Estou mandando você para dizer a eles aquilo que eu, o SENHOR Deus, quero dizer . Tanto se derem atenção a você como se não derem, eles vão saber que um profeta esteve no meio deles. (Ez 2:2-5 NTLH)

Pois bem, conforme os versículos acima  o profeta Ezequiel relata sua experiência com Deus e mostra que os requisitos de um profeta verdadeiro:

1) Ouvir a voz Deus pelo Espírito.
2)Ser obediente aquilo que Deus pede e  fala. (Conforme Sua palavra)
3) Falar somente aquilo que Deus diz
4)Falar sem esperar reação favorável.

Por isso, podemos enquadrar Micaías como um desses profetas legítimos e por que não dizer radicais, que muitos odeiam, pois não falava apenas  aquilo que agradava os outros ou que vinha do seu próprio coração, conforme relata também os profetas Ezequiel e Jeremias (Ez 12: 2-4; Jr 23:25-32).

Na época de Micaías,  o Rei de Israel (Acabe) havia feito uma aliança com o Rei de Judá (Josafá) por laços de casamento de seus filhos.  Vemos nessa aliança um rei que era temente a Deus (Josafá) e um que já havia se desviado dos caminhos (Acabe). O que havia se desviado ouvia apenas os “profetas da prosperidade”, já o outro foi prudente ao consultar outro profeta (I Rs 22:7).  Entretanto, essa aliança quase  custou-lhe a vida(1 Rs 22:32-33).

Hoje em dia, temos visto um  grande número de  líderes ouvirem os profetas bajuladores e da prosperidade. E muitos são os que acabam “pagando o preço” pelas “profetadas proferidas”. A palavra de Deus diz que Acabe consultava em torno de 400 profetas , que na verdade faziam “o que o mestre mandou”.  Eles profetizavam que Acabe ia ser bem sucedido na guerra de Ramote de Gileade, o que no final não aconteceu. ( I Rs 22;6;11-12).

Na verdade essa “brincadeira” acabou lhe custando a vida, embora usasse de esperteza para prosperar.  Mas como diz a palavra de Deus: De Deus não se zomba (Gl 6:7).

Falsos profetas = Raposas no deserto.

Os teus profetas, ó Israel, são como raposas nos desertos.. (Ezequiel 13:4) 

O Senhor compara os falsos profetas a raposas no deserto. As raposas era animais devoradores, ou seja, destruidores de todo corpo que havia morrido no deserto.
Era como que quisesse dizer: “Eles já estão mortos espiritualmente (exilados), só a pele, e vocês ainda devoram suas almas com falsas esperanças e mentiras”. O Senhor através de Jeremias diz:

Assim afirma o SENHOR dos Exércitos: “Não deis ouvidos às palavras dos profetas, que vos pregam, enchendo-vos de ilusões; falam de uma visão que lhes sobe do próprio coração e não dizem uma palavra que proceda da boca de Yahweh. (Jr 23:16). 

Muitos líderes e falsos profetas da atualidade buscam “vantagens” para lucrar e se aproveitarem de pessoas ingênuas e indoutas usando de profecias e da Palavra de Deus para prosperar.  Ele negociam a palavra de Deus e distorcem as profecias pelas mentes corrompidas e pela ganância que vivem.

Conspiração dos seus profetas há no meio dela, como um leão que ruge, que arrebata a presa; eles devoram as almas; tomam tesouros e coisas preciosas, multiplicam as suas viúvas no meio dela. Ezequiel 22:25

Profecia x Adivinhação Mentirosa

Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O Senhor disse; quando o Senhor não os enviou; e fazem que se espere o cumprimento da palavra.
Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O Senhor diz, sendo que eu tal não falei? (Ezequiel 13:6,7)

Precisamos distinguir profecia de adivinhação mentirosa. O verdadeiro profeta de profetas que só procuram s e promover e lucrar bendizendo e amaldiçoando a quem
desejam.

Mas diz a palavra do Senhor que Micaías não deixou que calassem sua voz profética. Segundo a palavra de Deus ele não cedeu ao “conselho” do mensageiro do rei em profetizar “coisas boas”, bem pelo contrário, afirmou em “outras palavras “,  o espírito de mentira dos falsos profetas, a indução de suas falsas profecias, a falta de comando de Acabe como líder de Israel  e sua iminente morte.

Micaías teve como preço profético o de ser esbofeteado pelo falso profeta e ser colocado na prisão a pão e água pelo rei sanguinário Acabe (2 Cr 18:23;25).

Mesmo assim não negociou a palavra profética, nem deixou ser domado por líderes e falsos profetas insanos e inescrupulosos.

Em nosso tempo, também  muitos profetas tem pago o preço por pregar a verdade, doa a quem doer.  Muitos tem se escondido em “cavernas” pelas ameaças de “morte”que recebem.  Alguns tem sido colocados em calabouços denominacionais, sistemas religiosos e acabam sendo cerceados de pregarem e profetizarem por falarem a  verdade. E Isso porque são ameaças ao poder político e religioso que oprime e domina a nossa nação. Os verdadeiros profetas não fazem  alianças com a corrupção, por motivo de avareza e prestígio. Eles não estão buscando poder, prazer, prestígio e posses, mas fazer apenas a vontade de Deus.

E como Micaías profetizam da parte de Deus a seguinte palavra:

 Vive o Senhor que o que o Senhor me disser isso falarei. (1 Reis 22:14)

 

 

 

 

 

Publicado em artigos | Deixe um comentário

Lugar Secreto – O que você tem escondido nele (Parte 2)


coracao1Pois é de dentro do coração dos homens que procedem aos maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os furtos, os homicídios, os adultérios, as ambições desmedidas, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a difamação, a arrogância e a insensatez. Ora, todos esses males procedem do interior, contaminam a pessoa humana e a tornam impura (Mt 7:21-23)

Quando desviamos nosso coração de Deus e andemos conforme o “nosso coração”, andamos no curso contrário ao desejo de Deus. A palavra do Senhor diz que abominável ao Senhor é todo arrogante de coração(Pv 16:5) e que olhar altivo , coração orgulhoso, a lâmpada dos perversos(lavoura dos ímpios) são pecado. Isso parece muitas vezes que “temos” que cumprir e que Deus nos “obriga” a fazer isso. Mas o Senhor nos mostra é que “devemos” fazer e que isso é uma questão de escolha. Quando não somos cristãos, pensamos que o Senhor nos obriga a estar com Ele. Mas quando realmente conhecemos nosso Pai e o propósito Dele em nossas vidas, sofismas como esse, caem por terra. O Senhor não nos obriga, mas nos dá uma indicação do “melhor” a seguir. (Dt 30:16-18).

Na verdade Ele nos dá duas opções, ou seja, Ele propõe essas opções (Dt 30:1) e nos dá a condição “se” antes de qualquer tomada de atitude. O grande problema é que como estamos mais propensos a “desobedecer”, achamos que Ele só nos dá a opção de segui-lo. O Senhor nos dá alternativas do que colocarmos no nosso “lugar secreto”, se jóias finas ou bijuterias falsas. Uma vez os filisteus resolveram colocar a “arca do Senhor” em Asdode (I Sm 5:1) e acabaram sendo feridos de muitos males.

Como néscios (pessoas que não conhecem a Deus), infelizmente nos assemelhamos aos filisteus e colocamos algo de valor em lugares impróprios e muitas imundícias no nosso lugar secreto. Os filisteus “roubaram” a arca do Senhor (Glória de Deus) e colocaram em lugares impróprios e acharam que iam sair impunes. Depois de muitos males deram-se contas que o lugar onde se deveria guardar a arca do Senhor era no lugar preparado pelo próprio Deus. Já a casa de Israel desprezou a glória de Deus por ídolos e esse foi um dos motivos dos inimigos terem roubado a “arca”, que mesmo ela ter voltado a Israel, só após 20 anos é que serviram somente a Deus (I Sm 7:2-4)

Muitas vezes “enchemos” nosso lugar secreto(o coração) de toda sorte de pecados e achamos que o Senhor não tem conhecimento disso. Israel só venceu aos inimigos quando de “fato” se renderam ao Senhor de todo o coração. (I Sm 7:5-14). O Senhor nos conhece e sonda nossos corações e sabe com que intenção faz as coisas, nada está oculto a Ele. (Sl 139:1; Pv 21:2). Só obteremos vitória ante nossos inimigos quando nos rendermos com “inteireza de coração”(Is 38:3). Um exemplo disso foi o Rei Amazias que não agia com inteireza de coração, mas quando ouviu ao Senhor, obteve vitória(2 Cr 25:2;5-13) apesar deste ser idólatra.(2 Cr 25:14). E como Amazias, nossa vida acaba tendo altos e baixos, porque nosso coração não se entregou totalmente ao Senhor. Em relação a isso podemos citar também o caso de Sansão, cujo fraqueza e coração acabou se desviando de Deus em busca de “mulheres” e da “prostituição”, mas que  no final de sua vida se arrependeu e alcançou misericórdia do Senhor.

Abaixo cito algumas comparações entre o coração que Deus procura ou rejeita:

Corações que o Senhor procura

– O Senhor busca corações que seu Espírito possa habitar (Rm 8:11; Ef 3:17).
– O Senhor procura um coração quebrantado e contrito (Sl 34:18;61:1;51;17;Is 57:15) O – – – – O Senhor procura um coração puro (Sl 24:4, Sl 51:10)
– O Senhor procura um coração simples (At 2:46;Cl 3:22)
– O Senhor procura um coração sincero( Ef 6:5;Hb 10:22)
– O Senhor procura um coração que o adore em espírito e verdade(Jo 4:23)
– O Senhor procura aqueles que o busquem de todo coração (Dt 4:29; Sl 119:2; Jr 29:13).

Corações que o Senhor resiste
– O Senhor resiste a um coração duro (Jr 7:12 ;EF 4:18; Sl 95:8; Hb 4:7)
– O Senhor resiste um coração impenitente (Rm 2:5)
– O Senhor resiste a um coração insensato (Sl 53:1;5)
– O Senhor resiste a um coração mau (Gn 6:5;Ec 8:11;Mt 12:34;Lc 6:45-46)
– O Senhor resiste a um coração enganoso (Jr 17:9)

Este lugar acaba sendo secreto para nós, mas esquecemos que para Deus nada está oculto.

Cabe a nós colocarmos nesse lugar secreto aquilo que o Senhor tem depositado. O inimigo vai fazer de tudo pra que vosso coloque no lugar secreto toda sorte de imundícia e dê mais valor as coisas pela qual ele foi expulso que foi soberba, exaltação e louvor próprio (Is 14:11-15).

Lembre-se que o propósito de Deus era que este lugar secreto fosse desde o princípio de exclusividade Dele.

Porém cabe a nós a escolha certa.

O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau, do mau tesouro tira o mal;porque a boca fala esta cheio o coração(Lc 6:45)

O que devemos guardar ?

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.(Pv 4.23)

Promessa de Deus

Dar-lhes eis um só coração, espírito novo porei dentro deles;tirarei da sua carne o coração de pedra e lhes darei coração de carne para que andem os meus juízos, e os executem;eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. (Ez 11:19)

Anderson Cassio de Oliveira

Publicado em artigos | Marcado com , | Deixe um comentário

As Crianças e o Reino de Deus (Especial Dia das Crianças)


imagem do rei
O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isto, os discípulos repreendiam os que as tinham trazido.
Mas Jesus chamou a si as crianças e disse: “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas.
Digo-lhes a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele”.
Lucas 18:15-17

 

Sabe amados, quando o Senhor fala sobre as crianças e que delas é o Reino de Deus muitas coisas tem-se dito a respeito. Muitos entendem que as crianças são inocentes, outros o contrário , que são pecadoras. (Sl 51:5). Em razão disso, de que são pecadoras e passíveis de condenação que foi introduzida no meio cristão o batismo de crianças.
Porém, segundo o costume judaico os meninos possuem a maioridade dos seus atos aos 13 anos onde certo conhecimento da Lei e outras assuntos são ensinados e culminam na cerimônia do Bar-Mitzvá.  Um dos aspectos interessante desse rito do Bar-Mitzvá é que o jovem judeu se torna o portador e responsável pela interpretação do Torá a partir de então.  Lembremos que Jesus passou por este processo de ensino quando da ocasião da Páscoa e até interrogou os principais (Lucas 2:41-52).

Bom, mas muitos poderiam me perguntar:

O que isso tem a ver com a Criança e o Reino de Deus. ?

Amados, a palavra do Senhor diz:

Ensina a criança no Caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele! (Pv 22;¨)

Que todas estas palavras que hoje te ordeno estejam em teu coração! Tu as ensinarás com todo o zelo e perseverança a teus filhos. Conversarás sobre as Escrituras quando estiveres sentado em tua casa, quando estiveres andando pelo caminho, ao te deitares e ao te levantares. (Dt 6: 6-7). Aliás é nessa passagem é que se descreve o uso de Tefilin e filactérios entre os judeus.

Primeiramente gostaria de declarar que devemos distinguir a inocência de um recém nascido para uma criança.  Entendo sim que existe inocência a estes pequenos diante deste mundo e que existe  sim  uma exceção a regra quanto a entrada destes no Reino de Deus conforme relatou o Rei Davi diante da morte do seu bebê (1 Sm 12:23).
Não é a toa que Jesus falar em nascer de novo, mostrando a inocência de um crente
Acredito que isso se estende a fase da primeira infância onde a criança não possui uma real consciência dos seus atos.

A respeito disso , ressalta o profeta Isaías em relação ao Messias :  “Antes que este menino saiba desprezar o mal e escolher o bem…”.(Is 7:17)
Portanto, devemos entender que existem fases que discernimos e conhecemos ou não desprezar mal e escolher o bem.

Nisso podemos pontuar alguns aspectos quanto as Crianças e o Reino de Deus:

1.O Reino de Deus não vem a nós, mas nós a ele –  Os religiosos achavam que o Reino de Deus viria a nós fisicamente sem a necessidade de mudança interna. (Lucas 17:20-21). De nada adianta ter um mundo ou Reino ideal se as pessoas corrompem esse mundo (Reino).  O que faz a diferença são as nossas atitudes em relação as coisas do Reino.

E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior.
Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós.
Lucas 17:20,21

Como crianças devemos nos achegar até Cristo, sem impedimento de homens ou qualquer pessoa que seja, pois a salvação é pessoal.

2-  São nossas atitudes puras e sinceras que nos fazem entrar no Reino – A Palavra de Deus diz que aqueles que não receberem o Reino de Deus com atitudes semelhantes de uma criança não entrarão pelas portas.  Devemos entender que o Reino de Deus pertence a pessoas que buscam viver no no sentido da inocência, da sinceridade e pelo  perdão no coração.  As crianças por mais que errem possuem essas características como das principais. Jesus citou a humildade de uma delas como exemplo, conforme está escrito:

 Portanto, todo aquele que se tornar humilde, como esta criança, esse é o maior no Reino dos céus. E quem recebe uma destas crianças, em meu nome, a mim me recebe. (Mt 18:4-5)

A respeito disso também escreve Mateus:
Quem subirá ao Monte do Senhor ? Quem há de permanecer ?
Aquele que é limpo de mão e puro de coração (Salmos 24:4)

O Senhor complementa esse versículo dizendo que aquele que não se entrega a mentira,
a falsidade e que jura com intenção este se chegará até o Senhor.  Vemos que essas atitudes não são feitas desapercebidas, mas em plena consciência e são aquelas que determinam se estaremos ou não com o Senhor.

3) Arrependimento é a chave para entrar no Reino – O arrependimento precede a conversão, portanto quem não nascer de novo, ou seja, voltar a inocência e se arrepender do que fez. Aquele que confessa e abandona alcançara misericórdia(Pv 18:23b)

“Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo. (Mt 4:17)
E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles. E disse: “Com toda a certeza vos afirmo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos céus (Mt 18:2-3)

4) Nem todo o que diz Senhor… entrará no Reino (Mateus 7:21)

A palavra do Senhor diz que a porta é estreita e largo o caminho que leva a perdição (Mt 7:13) Também diz  que nem todo que invoca Senhor,  senhor entrará…  mas aqueles que fazem a vontade de Deus.  Há pessoas que invocam o nome do Senhor, mas fazem as coisas segundo os seus desejos e suas concupiscências. Mas a palavra é bem clara ao dizer que aqueles que forem julgados e terem sua vida reta é que entrarão. Aqueles que vencerão sua própria carne, as tentações e desejos deste mundo e toda perseguição que haverá é que irá vencer.

Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.
Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.
Apocalipse 21:7,8

5) Somente os filhos santos herdarão o Reino –  Em razão dessa transformação e conversão muitos daqueles que vivem uma vida de pecados e sem compromisso com Deus não herdarão o Reino.  O livro de João no capítulo  3 diz :

”A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” (João 3:3).

Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?
Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. (1 Cor 6:9-10)

Somente aqueles que foram lavados e redimidos pelo sangue do Cordeiro estarão Diante Dele(Ap 7:13-15)

Mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em nome do Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito de nosso Deus. (1 Coríntios 6:11)Por todas essas coisas, precisamos entender que independente da raça, cor, nação e idade, o evangelho precisa ser pregado e ensinado a toda criatura.  Não importa que fase da vida como os jovens, adultos ou crianças todos necessitam ser ensinados e lavados pela Palavra de Deus.   Como vimos nesse estudo exceto a fase da inocência onde a compreensão sobre mudança é nula. se torna  necessário que haja transformação no ser e no caráter de qualquer ser humano. Mas isso é um processo gradual para que entremos no Seu Reino e
sejamos o Reflexo da Sua Glória como está escrito:

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor. (2 Coríntios 3:18)

Entendemos , com isso,  que é necessário fazer morrer nossa velha natureza, nascendo como nova criatura, sendo em essência como uma  criança , voltando a inocência  humana se quisermos reinar e viver com Ele.

Publicado em artigos | Marcado com , | Deixe um comentário

O Romper de uma Geração (parte 2)


Sueño de JacobJacó, porém, ficou só; e lutava com ele um homem até o romper do dia. Quando este viu que não prevalecia contra ele, tocou-lhe a juntura da coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com ele.
Disse o homem: Deixa-me ir, porque já vem rompendo o dia. Jacó, porém, respondeu: Não te deixarei ir, se me não abençoares.  Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? E ele respondeu: Jacó. Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; porque tens lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido. (Gênesis 32:24-28)

Uma palavra que salta os olhos neste texto é a que diz que o dia já vem “rompendo”.
As Escrituras dizem que Jacó “rompeu” aquela madrugada, até que iniciasse o dia , até a alva, ou seja, até que a primeira luz do dia chegasse.

Dizem as Escrituras que Ele ficou só , diante da Presença de Deus naquela madrugada e
não desistiu da luta, ou seja, ele persistiu e perseverou naquela madrugada.
Jacó, sabia que dessa vez a benção de Deus não viria por trapaça, mas pela fé, pela
persistência e perseverança de alguém que estava “disposto” a lutar contra sua própria carne e cansaço, para obter algo maior. Jacó lutou cara a cara com este ser  a ponto de ser marcado por Ele.  Marcado externamente, mas também internamente.  A transformação ocorreu internamente, no seu caráter,  quando Ele antes mesmo da luta, resolveu acertar as contas com seu irmão Esaú. Vemos que antes da marca em Peniel , a vida de Jacó já havia sido transformada pela reconciliação e perdão com seu irmão num vau chamado Jaboque. Jaboque significa espalhar e também “lugar de travessia”.

 

Pois sempre chegará em nossa vida, um lugar como Peniel, onde teremos um Encontro com Deus e seremos confrontados.  Confrontados inclusive com nossa própria identidade

3)Rompendo com sua Identidade

Sabe, queridos, quantas vezes sucumbimos a  nossa carne e somos vencidos pelos nossos medos e pecados. Quantas vezes deixamos de estar na Presença de Deus pelo medo de se expor para Deus e do Seu sobrenatural na nossa vida.  Quantas vezes desistimos de orar, e somos vencidos pelo sono e a carne (como foi com os discípulos em Mateus 26:36-41).

É necessário, que nós como geração, vivenciarmos um verdadeiro encontro com Deus.
E assim como foi com Jacó, lutar com Deus nas madrugadas até que nossos joelhos estejam marcados e nossa mente renovada. Precisamos romper com um sistema que privilegia o ganho pelo engano, pela mentira, pela corrupção e pela falsa aparência de santidade e crença.

Infelizmente ainda são poucos aqueles dessa geração que vivem na abnegação, que renunciam suas noites para ter encontros com Deus e  que oram e adoram ao Eterno até o romper do sol.  Muitos poderiam dizer que tudo isso não é relevante, são meros sacrifícios. Mas através das Escrituras e da história da Igreja que entendemos que “aqueles que desprenderam, que romperam com esta cultura” e que “pagaram o preço”
foram honrados por Deus.

4)Em busca de uma nova identidade

Precisamos,amados, de uma nova identidade espiritual e romper com uma cultura hedonista que privilegia   o prazer, o consumir e tudo aquilo que Deus abomina. Precisamos mudar nossa identidade como foi com Jacó que de enganador se tornou príncipe pois lutou com Deus.

Mas pra que isso aconteça é necessário uma luta contra a carne até sua vida romper numa nova criatura. Até sermos marcados por Deus em nossa carne e assim como foi com Jacó, que teve seu quadril marcado, e como Paulo que teve seus olhos fechados para a religiosidade e abertos para as coisas de Deus até o novo se formasse nele. Uma identidade nova que seja testemunho

Lembremos que uma nação surgiu através de da atitude de fé de um homem que vivia no engano de ter, mas que preferiu ser transformado no seu ser, para que muitos fossem abençoados.  Através desse romper em fé, dessa fé “provada” e não “falada” que uma nação surgiu. Esse romper foi determinante na vida de Jacó e sua descendência e que começou justamente diante da Presença de Deus.

Embora a vida espiritual de Jacó tenha sido rasa (até aquele momento), como o próprio vau de Jaboque, foi quando ele resolveu mudar de atitude e deixou ser confrontado por Deus que as coisas também mudaram. A vida de Jacó foi transformada drasticamente num giro de 360 Graus. Essa mudança transformou um mero religioso enganador a um grande príncipe lutador. Quando mudamos de atitude, recebemos um novo nome e até o lugar que vivemos é transformado. Um mero lugar raso de travessia se torna o lugar da Presença quando resolvemos viver um vida diante de Deus.
Embora suas lutas tenham começado no Jaboque (Lugar de confronto), a sua vida foi muda e sua vitória marcada e com um novo nome que se chama  Peniel(Lugar de Encontro com Deus).

A nossa vida com Deus também é assim.. Nessa nossa jornada, ou seja, na nossa  travessia (Jaboque) enfrentamos desafios que nos fazem acertar e errar. Impulsionados pela nossa natureza carnal tendenciamos a se irar e ofender, mas seguindo nossa vida espiritual somos direcionados pelo Espírito Santo a perdoar e viver em paz . Muitas vezes fazemos o que não queremos embora ansiando pela Presença de Deus (Rm 7:14-15;Salmos 63:1). Muitas vezes queremos a benção, mas esquecemos do Abençoador.

O Senhor quer nos alertar a viver uma vida reta e constante diante da Sua Presença, não enganando nem sendo enganado , na hipocrisia de nossas atitudes, mas viver  em sinceridade de coração para com Deus e com os homens.

Quando buscamos corrigir essas coisas e aquilo que está errado em nossas vidas  e sermos justos diante de Deus é que estaremos prontos para aquele grande Encontro com Deus.

Diz as Escrituras:
Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. (Pv 4:18)

Publicado em artigos | Deixe um comentário

O Romper de uma Geração (parte 1)


 jacoJacó, porém, ficou só; e lutou com ele um homem, até que a alva subiu. E vendo este que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele.
E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares.
E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó.
Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste. (Gênesis 32:24-28)

Sabe, amados, acordei nesta manhã, após uma vigília na comunidade cristã que congrego e aconteceu comigo algo interessante. O Senhor colocou uma palavra bem diretiva ao meu coração que fala sobre o romper .. relacionado a atitude e postura. E a palavra que Ele colocou em meu coração fala sobre um romper.. um romper de uma geração.  E esta palavra é direcionada principalmente a esta nova geração de crentes (jovens e adolescentes) que buscam viver piedosamente para Deus.

E a história que o Senhor escolheu para esta mensagem fala sobre a vida de um homem que teve a vida mudada por Deus. Um homem que teve encontro com o Eterno e em razão disso, mudou sua identidade espiritual.

Mas para que Jacó tivesse essa transformação, ele precisou passar por alguns processos em sua vida. Cada processo tem um significado espiritual importante para a vida de Jacó.
E é sobre o processo na vida de Jacó que iremos compartilhar nesta mensagem.

1) Estando a sós com Deus – Acredito que um homem se revela quando ele está só. Quando Jacó se viu só com Deus é que muita coisa mudou. Já não havia mais o favorecimento de sua progenitora, como foi na sua juventude.  Ele já não era o “queridinho e “protegido da mamãe”, mas um “homem” que agora buscava ser abençoado,diante da Presença de Deus. Há uma enorme diferença entre falar de Deus e ter uma real experiência com Ele. Não há melhor maneira de conhecer a Deus senão pela experiência de ser provado e confrontado por Ele.  E foi assim com Jaco,
Peniel foi lugar escolhido, aliás o significado desta palavra tem muito a ver com o que aconteceu na vida de Jacó, ou seja, um encontro “face a face” com Deus.
Quando falamos de ver face a face, essa interpretação da visão não é literal ou seja,  “Jacó viu a Deus”, pois isso seria contrário ao que diz a Palavra de Deus que quem via a Deus morreria (Ex 33:20). João também diz que ninguém viu a Deus exceto seu Filho Unigênito (Jo 1:18)

2) Lutando com Deus

Mas o que aconteceu com Jacó, foi uma “manifestação espiritual” conhecida como teofania, quando se manifestava através de alguém ou algo, que nesse caso foi através do anjo de uma forma humana ou como alguns dizem que era o próprio Jesus. Bom , mas o que gostaria de ressaltar, nesse caso, não é o “ser” (criatura) que Jacó lutou, mas como o Senhor mudou o “ser” (identidade e vida) de Jacó.
Vemos que a luta de Jacó diante de Presença de Deus e sua mudança de identidade espiritual mudou não somente a sua história, mas também de uma nação inteira.
É importante lembrar que a mudança de uma nação, começou através da atitude de luta espiritual de um homem estigmatizado por ser um enganador fugitivo, mas que naquele momento resolveu “romper” com tudo aquilo que não lhe abençoava.  Forte isso !!!
Jacó até se encontrar com Deus era neto de crente, filho de crente, mas Ele mesmo não era, pois não havia tido encontro com Deus e consequentemente não havia sido transformado a Imagem do Altíssimo. Na verdade até aquele momento Jacó não havia sido “confrontado” com seu caráter e com suas manias. Jacó nasceu como suplantador, como alguém que vivia agarrado a benção do outro. Ele ambicionava as bençãos de Deus , mas não media esforços para poder alcançá-la.  Há muitas pessoas que vivem como Jacó, uma vida meramente religiosa cujo aquilo que importa é ser abençoado por Deus.

Muitos vivem essa cultura, que como filhos pródigos, consomem toda herança do Pai em coisas que não convém, sem qualquer repreensão ou freio. Vivem como filhos mimados, consumidores de Deus e que ainda não possuem a marca de um verdadeiro crente. Ambicionar as bençãos de Deus é algo positivo desde que essa busca seja por e através de motivações e atitudes certas.  Há pessoas que fazem “tudo em nome de Deus”, mas esquecem que essas coisas embora importantes se utilizadas para algo pessoal ou por uma causa , mas que para Deus em nada terá valia. (1 Sm 13:8-14;Mt 7:21-23; Atos 9:1-6)

Sabe, amados, muitas pessoas dizem ser de Deus, de Cristo e “crentes”, mas que não vivem suas próprias experiências, mas vivem no calcanhar das experiências dos outros com Deus. O fato é que lutar com Deus tem um significado importante para todos aqueles que se dizem cristãos, mas que não conseguem lutar contra si, contra seus próprios desejos e concupiscências carnais. Foi preciso que Jacó “enfrentasse” uma situação adversa e fortemente espiritual para que sua vida fosse transformada.

 

Publicado em artigos | Deixe um comentário

Entregando-se nos Braços do Pai (Especial Dia dos Pais)


bracosdopai


Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. 
 Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. (Salmos 37:4-5)

Sabe amados, minha filha Bella quando quer se “entregar” antes de “descansar” em meu colo, levanta seus bracinhos e me chama: Pai.. mimi..!!!

São poucas vezes que ela toma essa iniciativa, pois normalmente “briga com o sono” e “sempre quer ficar ligada”, mas ela me cativa com tal atitude e cada vez que me chama para estar comigo.

Sabe, naquele momento eu sei que ela quer descansar e o que faz com que ela descanse é estar nos meus braços. Nós como filhos do Aba, muitas vezes somos como a Bellinha  resistentes a “descansar no Pai”, diante de tantas coisas que fazemos, pela nossa rotina ea pelas descobertas de nosso tempo que acaba tirando nosso foco nas coisas do Alto, nas coisas do Pai, mesmo sabendo que chama-LO e estar nos braços do Pai é a melhor coisa.

Queridos, tem uma palavra em hebraica que se chama Yadah.

Yadah significa justamente isso mostrar reverência e louvor com as mãos estendidas. Essa atitude expressa acima de tudo uma entrega incondicional, em agradecimento e gratidão. Yahad significa então uma entrega profunda a Deus e
um coração que deseja prestar uma homenagem (adorar) a Ele.

O salmista diz:

Oh, que os homens louvem (yadah) o Senhor pela sua bondade, e pelas suas obras maravilhosas aos filhos dos homens. (Sl 107:15).

Quantos de nós , como filhos, sabemos essa verdade de “levantar nossas mãos ???

“Poucos sabem, mas quando levamos as nossas mãos para Deus, isso significa duas coisas:

1) Que nós amamos a Deus, e que não temos vergonha de adorá-Lo.
2)Que isso é um sinal de nossa rendição a Ele como Senhor de nossas vidas.

Quando elevamos nossas mãos em louvor, estamos afirmando que não estamos envergonhados de Deus nem admitir que o amamos, e também estamos confirmando que estamos rendidos a Seu Paternidade e Senhorio sobre nossas vidas.

Por isso, devemos levantar nossas mãos em entrega ao Pai e sempre chamá-lo sempre para nos fazer descansar de nossos problemas e cansaços do dia, sabendo que Ele é nosso Pai e tem prazer em estar conosco.

Uma das canções que Bellinha ama e que se tornou uma canção de ninar e descansar para ela e que também pra mim se tornou para uma oração de entrega e declaração ao Pai é essa:

 

Publicado em artigos, Estudos Bíblicos | Marcado com , , | Deixe um comentário